Votuporanga comemora baixo índice de perda de água na rede

Votuporanga sempre se destaca quando o assunto é água tratada. Com Índice de Perdas de Faturamento muito abaixo da média nacional, o município sai na frente de grandes cidades. O cálculo leva em conta a diferença entre o volume de água produzido para abastecimento e o volume de água consumido pelo morador. 

Segundo a Saev Ambiental, de janeiro de 2017 até agora, a perda com vazamentos é de apenas 21,4 % do total de água produzido, enquanto que a média nacional está próxima dos 40%.

 O bom índice deve-se à manutenção periódica da rede, controle de pressão nas caixas elevadas dos reservatórios, combate à fraude, troca periódica de hidrômetros e equipe de operação treinada. O número é menor do que do mesmo período de 2016, que foi de 23,29 % e de 2015, com um índice de 22,90%.

 No país a média de perda do recurso é 36,7%, de acordo com o Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), ligado ao Ministério das Cidades. No estado de São Paulo, por exemplo, o índice de perda em 2016 era de 31,4%.

 “Os fatores que podem provocar a perda são vazamentos, ligações clandestinas (chamados gatos) e fraudes nos hidrômetros. A Saev Ambiental realiza a manutenção periódica da rede, fiscalização constante para combate à fraude e troca periódica de hidrômetros. Nós também temos uma equipe de operação treinada e comprometida”, explica o superintendente adjunto, Eng. Marcelo Marin Zeitune.

Atualmente, a Autarquia produz uma média de 675 milhões de litros de água por mês, para aproximadamente de 92.768 habitantes.

Abastecimento

A água oferecida pela Saev Ambiental, para atender 100% de Votuporanga, sai de quatro pontos: da Estação de Tratamento de Água que produz 36% da água para a região central; o Poço Profundo da Zona Norte, com mais 29%; o Poço Profundo da Zona Sul, responsável por outros 30% e o Poço Sudeste, contribui com 5%. A rede de distribuição tem 482 km de tubulação e atende mais de 37,7 mil ligações de água. Vila Carvalho e Simonsen possuem poços independentes.

Violações e furtos

A Saev Ambiental conta com funcionários capacitados para detectar atividades de fraude nas redes ou hidrômetros. Este ano, de janeiro até agora, foram registrados apenas 15 casos de violações e furtos, menos do que o mesmo período de 2016, que foram 27. Os números são atualizados mensalmente.

 Vazamentos

Os casos de vazamento são descobertos com ajuda de moradores pelo 0800  ou pela página da Saev Ambiental nas redes sociais, baixa da pressão de água ou pelo afundamento do asfalto. “Assim que recebemos a reclamação, é gerada uma ordem de serviço, que é passada para as equipes de operação e manutenção que trabalham 24 horas, inclusive de finais de semana e feriados. O tempo médio entre a reclamação e o conserto pronto da rede é de quatro horas, o quê consideramos muito bom visto que alguns têm um alto grau de dificuldade”, conta Zeitune.

 Hidrômetros

Este ano, a Saev Ambiental já trocou 783 hidrômetros. Mais do que o ano passado, em que apenas 453 novos medidores foram substituídos. A Autarquia realiza a troca de hidrômetros durante todo o ano, para evitar o desperdício de água e para uma medição mais justa aos munícipes.

Similar Posts

%d bloggers like this: