Ligue-se a nós

Manchete

Voluntariado da Santa Casa: amor que se doa e multiplica

“Trabalho voluntário é para quem quer mudar a si mesmo, estar disposto aprender por meio do contato humano. Excelente ferramenta de empatia onde aprendiz ensina mais que professor. É superar dores e desafios porque vê na história do outro as bênçãos da própria vida. Nossa maior ligação é humana, feita de respeito e gentileza. Voluntariar é dar amor para curar o sofrimento do outro, sem saber e descobrir que esse remédio é que nos cura”.

Com essa definição da psicóloga Marcia Quintella, a voluntária Geni Commar fala sobre sua atuação no Bazar do Bem. Mas este sentimento de dona Geni é multiplicado, é refletido nos parceiros da Santa Casa, que decidem dedicar um pouco do seu tempo, um pedacinho de sua vida, a se doar.

São mais de 200 voluntários distribuídos na Instituição. Eles estão em diversos setores como Acolhimento, Brinquedoteca, Fraldário, Visitas religiosas, Palhaços (vários grupos diferentes), Bazar do Bem e Associação dos Pacientes Renais de Votuporanga (Aprevo).

Mais do que isso. Se unem a projetos como “Cúmplices”, entregando mensalmente flores, chocolates na Páscoa, bolas no Dia das Crianças e panetones no Natal. Encantam cada canto da Santa Casa com suas vozes, nos aproximando ainda mais do céu com a iniciativa “Saúde no Tom”.

Eles estão na provedoria. Luiz Fernando Góes Liévana juntamente com seus diretores se dedicam a estar à frente da Instituição de forma abnegada, altruísta. São empresários que deixam suas rotinas, para juntos comandar o Hospital.

A capacidade de amar o próximo vai além das fronteiras da Santa Casa. Ultrapassam Votuporanga e tomam conta de uma região. São centenas de voluntários que organizam arrastões de alimentos, campanhas como cofrinhos, Nota Fiscal Paulista, leilões, quermesses, shows que possuem renda para o Hospital. Mais do que o financeiro, estas pessoas priorizam, muitas vezes, aqueles que nem conhecem, mas que precisam de cuidados médicos.

São com estas pessoas, que o Hospital se torna mais acolhedor, mais humano. E nesta corrente do amor, cada um opta por dar um pouco de você para o outro, doar essa força, estender a mão.

O provedor afirma que as ações voluntárias ajudam a dar suporte emocional – e algumas vezes até material na infraestrutura. “As parcerias com a sociedade, que visam o bem do paciente, são sempre bem-vindas e nos ajudam de várias maneiras, no resgate da autoestima, entretenimento, auxiliando no ensino de uma atividade e com o relacionamento humano”, afirmou.

Para Luiz Fernando, o programa de humanização é um reconhecimento de que o Hospital tem qualidade e boa qualificação. “Temos muitos casos de ex-pacientes que são voluntários. É uma troca positiva de energia”, complementou.

PUBLICIDADE

O presidente do Grupo de Trabalho de Humanização (GTH) do Hospital, Adriano Marques, destacou a importância do voluntariado. “Nosso voluntário é peça fundamental na assistência prestada pela Santa Casa de Votuporanga. Sem dúvida, fazem a diferença na instituição, contribuindo para a melhoria do ambiente hospitalar, seja alegrando o paciente, seja auxiliando um colaborador. Nosso muito obrigado a cada um deles”, ressaltou.

 Quero ser voluntário!

Os interessados em participar desta corrente do bem podem procurar a Santa Casa. “É necessário preencher uma ficha de cadastro que será apreciado pelo GTH, para definição de onde ficará o voluntário, de acordo com o perfil”, explicou Adriano.

Para Adriano, o voluntário pode ajudar com motivação, incentivar com histórias de vida de superação, fazer papeis de contadores de histórias, ensinar atividades e até atuar como amigo, auxiliando tanto fisicamente quanto emocionalmente. “A atuação, quanto bem conduzida pela equipe de saúde, pode ser muito benéfica”.

 

PUBLICIDADE

Manchete

Dona Eva e seu Rubens doam 860,5 quilos de alimentos

Além das doações mensais de macarrão, café e achocolatado, a dupla solicitou itens como copos descartáveis, luvas, arroz e leite

O casal mais solidário de Votuporanga encerrou 2019 com chave de ouro. Antônio Rubens Gomes Ribeiro e Eva Rosa Ribeiro promoveram uma campanha para contribuir com a Santa Casa de maneira ainda mais especial no fim deste ano.

Dona Eva e seu Rubens são muito queridos e possuem um grande círculo de amigos. Pensando em atender as necessidades do Hospital, eles organizaram uma arrecadação ainda maior no projeto “O Amor em Ação”.

Além das doações mensais de macarrão, café e achocolatado, a dupla solicitou itens como copos descartáveis, luvas, arroz e leite. “Entramos em contato com a Instituição para saber o que mais precisava e o que mais utiliza no dia a dia. Fomos atrás de nossos parceiros e o resultado foi este”, contou dona Eva.

Foram entregues para a Santa Casa 860,5 quilos de alimentos. “Gostaríamos de agradecer a todos que participaram desta campanha. Em nome de todos aqueles que necessitam, nosso muito obrigado. Não iremos citar nomes porque correríamos risco de esquecer alguém”, afirmou.

Natal Permanente

E para o ano que vem, eles planejam uma iniciativa nova, chamada de Natal Permanente. “Queremos mobilizar toda a população para que participe conosco desta corrente do bem. Não importa a quantidade doada. De pouco em pouco, conseguimos grandes colaborações. Tudo isso pensando em nosso Hospital, que atende tão bem nossa cidade”, destacou Eva. Os interessados em contribuir podem entrar em contato pelos telefones (17) 3421-4699/98112-4451.

O provedor da Santa Casa, Luiz Fernando Góes Liévana, agradeceu o casal. “Nos faltam palavras para descrever nossa gratidão. Seu Rubens e dona Eva ultrapassaram de uma tonelada neste ano somente em alimentos. Agora, estão expandindo o projeto, pensando sempre em nossos pacientes. Quem puder ajudar, será bem-vindo”, finalizou.

PUBLICIDADE

Continue Lendo

Manchete

Fim de ano: Feira Livre da Praça Santa Luzia tem horário alterado

Por conta das festividades de Natal e Ano Novo, para melhor atendimento ao público, Feira Livre de terça terá seu horário de funcionamento alterado

Devido as festividades de fim de ano, a Feira Livre que tradicionalmente é realizada na Praça Santa Luzia, às terças-feiras, terá seu horário de funcionamento alterado. Como de costume, os feirantes começam a atender no período da tarde, mas para melhor atendimento ao público, nos dias 24 e 31 de dezembro, a Feira Livre terá início no período da manhã, às 8h, com término às 15h.

Segundo a Divisão de Fiscalização da Secretaria da Fazenda da Prefeitura, as demais feiras livres realizadas nos outros dias não sofrerão alterações.

PUBLICIDADE

Continue Lendo

Manchete

Magda visita Santa Casa para entrega de brinquedos e dinheiro

Baile do Havaí arrecadou R$4.602 para o Hospital; lideranças distribuíram brinquedos

 

Magda contribuiu para o fim de ano ser especial para a Santa Casa de Votuporanga. Lideranças da cidade estiveram no Hospital para duas ações totalmente do bem, que fizeram a diferença na assistência de centenas de pacientes.

O provedor da Santa Casa, Luiz Fernando Góes Liévana, recepcionou o presidente da Câmara, Natan Pereira de Araújo; o vereador Silvio Marques e José Roberto (Polodó) – voluntário, nesta semana.

O trio entregou R$4.602, renda referente ao Baile do Havaí, realizado no início do mês no Centro de Eventos. A tradicional festa da cidade foi reformulada, com objetivo de ajudar o Hospital votuporanguense.

O baile contou com show da Banda Novo Estilo, além de uma praça de alimentação preparada para atender o público.

O provedor da Santa Casa agradeceu o recurso. “Prestigiei o evento e foi muito gostoso. Foi um ambiente familiar, bem organizado graças a todos os voluntários e do prefeito Robinson Cassio Dourado. A dedicação deles possibilitou a festa, contribuindo para a manutenção de nossos atendimentos do Sistema Único de Saúde (SUS). Nosso muito obrigado para quem organizou, quem participou, quem se divertiu e ainda colaborou com nosso Hospital”, afirmou.

Entrega de brinquedos

Além do recurso, as lideranças de Magda estiveram na ala de Pediatria. Eles distribuíram brinquedos para as crianças internadas, deixando o Natal delas ainda mais alegre. “Quando nos procuraram para avisar quando viriam para a prestação de contas, falaram da possibilidade de entregar presentes. Visitamos os leitos e nossos pacientes ficaram muito felizes com a iniciativa. Magda encerrou o ano com chave de ouro”, finalizou Luiz Fernando.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Continue Lendo

POPULARES