Connect with us

Manchete

Vídeo: Filhotes de gatos são abandonados dentro de caixa em Votuporanga

Câmeras flagraram momento em que veículo com duas pessoas para e deixa os animais na Rua Uruguai, em Votuporanga. Responsável pode pegar de três meses a um ano de prisão.

Câmeras de Segurança registraram o abandono de quatro filhotes fêmeas de gato dentro de uma caixa de papelão na rua Uruguai, em Votuporanga. As imagens feitas na terça-feira (3) mostram o momento que um carro para e a caixa é deixada em um estabelecimento comercial. Depois o veículo vai embora.

A Ong Amor & Patas de Votuporanga registrou um boletim de ocorrência para que o caso seja investigado. Segundo Erasmo Godoy, presidente da Ong, as gatinhas estão bem, foram abrigadas por uma clínica veterinária da cidade, vacinadas e já estão para doação na Clínica Vida Animal “Jogaram os coitados bebês ainda, sorte que a Dra. Fernanda abrigou elas na clínica”, afirmou.

As imagens obtidas pela câmera devem ajudar a polícia a identificar os suspeitos. O responsável pelo crime deverá responder por crime de maus-tratos e abandono, e pode pegar pena de três meses a um ano de prisão.

Gatos para adoção

 

Deixe seu comentário

Continue Lendo
Publicidade

Manchete

Conflito de vizinho e igreja vai para justiça em Votuporanga

Morador alega perturbação do sossego e igreja diz que é intolerância religiosa

Um desacerto entre um vizinho e uma igreja evangélica de Votuporanga foi parar na Justiça. De um lado o morador inconformado com o barulho registrou reclamação de perturbação do sossego.

Do outro lado, a igreja alega ser vítima de intolerância religiosa e buscou judicialmente o direito de continuar com os cultos sem ser multada.

Os responsáveis pela igreja ingressaram com ação pedindo liminar para anular multa aplicada pela Prefeitura, com base em reclamação e medição do ruído produzido no local.

O juiz negou a decisão urgente e o processo segue para julgamento completo.

TRECHO DA SENTENÇA

“….Alega ter sido notificada em 26.06.2018 (NAP nº 44570) para tomar as medidas necessárias à prevenção de perturbação do sossego, em decorrência de reclamação efetuada pela Sr. ( …), vizinho que, supostamente, pratica intolerância religiosa em relação aos eventos promovidos pela autora. Todavia, aduz que embora a autora tenha adotado as medidas referidas na NAP nº 44570, foi autuada em 17.01.2019 pelo descumprimento do artigo 197 da Lei Municipal nº 1.595/77 (Auto de Infração nº 46981).Pugna liminarmente pela suspensão ou cassação de qualquer ato ou penalidade aplicada em face da infração narrada nestes autos; ao final, pela confirmação da liminar, anulando-se a infração e a multa ora discutidas. Juntou documentos. O pedido liminar foi indeferido às fls. 152.A impetrada forneceu informações às fls.158/164 alegando, preliminarmente, má-fé da impetrante por alterar a verdade dos fatos. No mérito, aduz que foi preenchida ficha na ouvidoria contra a igreja, por perturbação de sossego, sendo notificada com a NAP 44570 em 26.06.2018 para cumprir o artigo 197 da Lei 1595/77. Em17.01.2019 foi feita uma avaliação de ruído, sendo que o resultado obtido foi uma média de 52,30 decibéis, limite superior àquele permitido. Em 18.02.2019 foi preenchida nova ficha na ouvidoria e em 26.02.2019 foi realizado o auto de infração- NAP 46981. Pugna seja a impetrante condenada nas penas da litigância. Parecer ministerial às fls. 178/180 opinando pela improcedência da ação.É o relatório. Decido. A medida deve ser denegada, porque inexiste direito líquido e certo a ser amparado. Os documentos de fls. 165/167 são indicativos de que as reclamações quanto ao barulho excessivo são recorrentes. Embora todas elas tenham sido solicitadas pelo Sr. …., não há indícios de intolerância religiosa de sua parte. A Lei Municipal nº 1.595/77, em seu artigo 197, reza que “é proibido perturbar o sossego e o bem estar público ou das vizinhanças com ruídos, algazarras, barulhos ou sons de qualquer natureza, excessivos e evitáveis, produzidos por qualquer forma” (fls. 91).Ademais, de acordo com o artigo 199 do mesmo diploma legal (fls. 91),“os níveis de intensidade de som ou ruído obedecerão às normas técnicas estabelecidas e serão controlados por aparelho de medição de intensidade sonora (…)”.Foi realizada uma avaliação de ruídos (Relatório de Ruído nº 110/2018- fls.169/173) por meio da qual foi possível concluir que a média dos valores encontrados em todos os pontos aferidos foi de 51,70 dB (fls. 173). Referido valor é superior àquele estabelecido na NBR 10.151/2000 para áreas mistas, predominantemente residenciais, cujo critério é de 50 dB para períodos noturnos, como é o caso dos autos. Em que pesem os argumentos declinados pela impetrante nos presentes autos, esta não pode se eximir de observar e cumprir as normas destinadas a assegurar o sossego público, cuja manutenção é de indiscutível interesse geral. Mesmo notificada a respeito, a impetrante deixou de respeitar o sossego público necessário ao bem comum, sendo a lavratura do auto de infração e a penalidade dele decorrente medida de rigor(fls. 168 e 174).É certo que as reclamações junto à Municipalidade foram realizadas pelo senhor (…). Contudo, o que determina a punição não é a denúncia junto ao Poder Público, mas a avaliação feita pela Prefeitura quanto ao excesso de barulho, como se verificou nos autos. Desta forma, não há indício de ilegalidade ou desacerto levado a efeito pelo impetrado, até porque, ao que tudo indica, todas as regras relativas à avaliação do ruído excessivo foram cumpridas pela Administração Pública, cujos atos gozam de presunção de legalidade e legitimidade. O Ilustre membro do Parquet também opinou pela improcedência da ação(fls. 178/180).Neste quadro, deve-se denegar a segurança pretendida. Por fim, deixo de condenar a impetrante nas penas da litigância, porquanto ausentes os requisitos previstos no artigo 80 do CPC.Ante o exposto, DENEGO A SEGURANÇA requerida….”

Fonte: Votuporanga Tudo

Deixe seu comentário

Continue Lendo

Manchete

Justiça condena irmão do Deputado Fausto Pinato por atropelamento de menor

O juiz da 2ª Vara Criminal de Fernandópolis, Vinícius Castrequini Bufulin, condenou o vice-prefeito Gustavo Ruy Pinato (PPS) a pena de um ano de detenção, multa e quatro meses de suspensão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). O vice-prefeito, que é irmão do deputado federal Fausto Pinato (PP), foi denunciado pelo Ministério Público acusado de atropelar um rapaz após ingerir bebida alcoólica em 8 de maio de 2018. Ele também foi acusado de não prestar socorro à vítima. Para o promotor de Justiça Fernando César de Paula, o acidente foi provocado pelo vice-prefeito, que teria feito conversão proibida em uma avenida de Fernandópolis.

A sentença determina o cumprimento da pena em regime aberto a ser substituída por restrição de direitos que consiste na obrigação de permanecer, aos sábados e domingos, por cinco horas diárias, em local a ser determinado pela Justiça , além de multa de cinco salários mínimos, no prazo de 12 meses, em favor de entidades sociais do município.

Na sentença, o juiz acatou a denúncia de que o vice-prefeito tomou bebida alcoólica em bar, do qual saiu dirigindo um carro e fez conversão e retorno proibidos à esquerda, quando atingiu o rapaz na bicicleta. A bicicleta foi arrastada e o veículo passou com uma das rodas sobre a perna direita da vítima, o que resultou em lesão corporal.

Ainda segundo a sentença, Gustavo desceu do carro e questionou a vítima sobre a necessidade de socorro médico. Na época, o rapaz era menor de idade e pediu para o vice-prefeito permanecer no local até a chegada do seu pai. “Quando a vítima sacou o celular para fotografar a placa do veículo, o réu (Gustavo) retornou a este e saiu do local dos fatos, alegando que eventual ajuda seria prestada pela testemunha André (Brumati, suposto dono do carro que o vice-prefeito dirigia)”, escreveu o juiz na decisão. O vice fez acordo na esfera cível e pagou R$ 5 mil à vítima.

O advogado de Gustavo, Marlon Carlos Matioli Santana, afirmou que vai recorrer da decisão no Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP).

Inquérito

O juiz determinou ainda a abertura de inquérito policial para apurar suposto crime cometido por Gustavo e uma testemunha. O vice-prefeito será investigado por crime de estelionato por conta da falsa venda do carro com o qual se envolveu no acidente.

Fonte: Diário da Região

Deixe seu comentário

Continue Lendo

Manchete

Mais de 70 Adolescentes em tratamento contra o câncer celebram a vida no baile de debutantes no hospital do amor em Barretos

Meninos e meninas do hospital de Barretos, estarão participando do grande evento social que acontece nos dias 23 e 23 de julho, com atrações e personalidades de várias regiões do País. A ação faz parte do projeto Fadas Madrinhas

Como tradição, o Baile de Debutantes do projeto social Fadas Madrinhas, vai reunir grandes atrações artísticas e personalidades para uma programação especial destinada a adolescentes com idade entre 14 e 16 anos que sonham debutar em uma grande festa.

 

O projeto é uma produção independente, de iniciativa privada e sem fins lucrativos, da empresária Liliane Barros Marty Caron, que há mais de 20 anos vem realizando sonhos de adolescentes de todo Brasil. Em sua oitava edição – esta sendo a quarta que será realizada no Hospital do Amor – a empresária declara todo o seu carinho e admiração ao trabalho realizado pelo hospital, que é considerado referência no tratamento e prevenção do Câncer na América Latina.

 

Para este ano, mesmo morando atualmente no Principado de Andorra, Liliane não abandonou o projeto e já anuncia a programação desta edição do baile, que acontece em Barretos, interior de São Paulo, entre os dias 23 e 24 de julho, com participação recorde de 70 adolescentes, todos pacientes do Hospital e residentes de diferentes regiões do Brasil.

 

No dia 23 acontece a festa de boas vindas com um jantar de confraternização entre os debutantes, seus acompanhantes – todos participam acompanhados de um responsável, maior de idade, e seus padrinhos – apoiadores do projeto que contribuem de diferentes formas para a realização do evento. Para esta noite, a dupla estrelada do Youtube Lu e Robertinho promete animar os convidados com muito mash-ups, uma mistura hits internacionais à moda sertaneja.

 

O grande baile acontece no dia 24, no Centro de Eventos Doutor Paulo Prata com decór de Roni Vieira e cerimonial de Suzana Freire e Ana Araújo. Para vestir os debutantes, participação especial do estilista Marco Castioni e coroas de Miguel Arcade para as princesas. O buffet fica a cargo de Danilo Borges, com drinks – incluindo sem álcool – da Flairs Bartenders, doces de Marina Magalhães e bolo de Andréia Fernandes Costa e Dona Baunilha.

 

Para abrilhantar ainda mais a festa, o evento já revela a  presença de alguns artistas e personalidades como Paulo Dalagnoli, Carla Prata, Danny Pink, as duplas Pedro Paulo a Alex, e Augusto e Atílio, os influencers Gustavo e Tulio Rocha e da estilista Martha Medeiros,  entre outros. O som ficará por conta do DJ Guga Guizelini e um super show surpresa com cantor fenômeno da atualidade.  Liliane explica que um dos pontos mais especiais do baile é aproximar os adolescentes dos artistas de sucesso, “eles vibram”.

 

Em edições anteriores, já participaram do projeto artistas como Rodrigo Simas, Felipe Simas, Fiuk, Dj Dennis, Victor Pecoraro, Ligia Mendes, Alex Mapeli, Henrique e Diego, Gustavo Mioto, Cat Dealears, MakeUSweet, Marcos Pitombo, Breno e Caio Cesar, Augusto e Atílio, Dj Pedro Sampaio e Diogo Nogueira, entre outros, com destaque para o ator Paulo Delagnoli que participou do projeto desde a sua primeira edição, sempre como Príncipe, acompanhando as debutantes em sua primeira valsa.

 

Sobre o projeto

 

O projeto Fadas Madrinhas é uma produção independente, de iniciativa privada e sem fins lucrativos, da empresária Liliane Barros Marty Caron, que realiza há mais de 20 anos o sonho de adolescentes de todo Brasil. A missão do Projeto Fadas Madrinhas ė realizar sonhos de jovens com historias de vida marcantes, sem condições de realizar com recursos próprios ou familiares, o desejo de ter uma grande festa de debutantes.

 

Todo o projeto, que já impactou a vida de mais de 500 adolescentes, é mantido através de ações solidárias como jantares, bazares, rifas e apoio de amigos, voluntários e simpatizantes à causa.

 

O projeto chega a receber mais de cinco mil cartas por ano, e a dura tarefa tem sido escolher, entre tantas histórias, quais as selecionadas. Praticamente, em todas as cartas, os jovens falam da importância de não desistirem dos próprios sonhos, apesar de demonstrarem todas as dificuldades do seu dia a dia e a luta pela superação. 

 

Informações sobre edições anteriores ou sobre como apoiar o projeto Fadas Madrinhas podem ser obtidas acessando o site: www.projetofadasmadrinhas.com.br

Fanpage: Baile de Debutantes #projetofadasmadrinhas ou pelo Instagram: @fadas_madrinhas .

Deixe seu comentário

Continue Lendo

POPULARES

Copyright © 2019 FOLHAR.COM.BR