Folha Regional

Sonhos de uma noite de verão

 
Muitas pessoas acreditam apresentar insônia, porém quando investigamos, o problema não é a privação do sono e sim o sono não reparador; você dorme um número significativo de horas mas levanta cansado, indisposto, com uma sensação de que necessita dormir muitas horas. Muitas vezes você possui  ansiedade tão intensa, que não te permite relaxar para adormecer. O mais importante é fazer uma avaliação específica. Me deparo no meu consultório com queixas de dor de cabeça, irritação, mau humor, sintomas de angústia e tristeza.
 
Com a investigação percebemos que o que o paciente precisa é de um sono reparador. O sono precisa reparar todo o funcionamento do nosso corpo durante o dia. Quando não conseguimos suprir, o corpo apresenta em desequilíbrio. Depois de avaliar a doença de base, precisamos avaliar o ambiente que adormecemos. 
 
Fatores como a temperatura do quarto, luminosidade – o ambiente tem que ser totalmente escuro para produzir a melatonina (hormônio responsável pela regulação do sono), o banho de sol de 10 minutos pela manhã é muito benéfico e auxilia nessa regulação.
 
Nosso corpo necessita de rotina, temos que manter nossos horários de se alimentar, dormir, seguir um padrão mesmo nos dias que não trabalhamos, para que nosso organismo entenda que esse é o horário de dormir e acordar. O local que dormimos tem que ser somente para dormir. Evite líquidos no período noturno, a alimentação tem de ser leve, evitar o uso de cafeína depois de anoitecer, a bebida alcoólica também é muito prejudicial. 
 
A atividade física é fundamental para evitar insônia porém ela tem que ser realizada em um período inferior a 2 horas do horário de  dormir. Atividades  estimulantes ao quarto como: computador, tablet, celular prejudicam o sono. Ao contrário do que muitas pessoas pensam o uso do celular na cama não relaxa. Segundo pesquisas recentes, o uso de aparelhos eletrônicos liberam uma luz responsável pelo despertar, prejudicando a indução do sono.
 
Existem algumas doenças que atrapalham muito como: disfunção da tireoide, menopausa, ansiedade, depressão, síndrome do pânico, sendo que cada tratamento é individual. Nem sempre a medicação prescrita para seu vizinho é a melhor opção para você!!!!! Essa é a explicação do porquê que muitas pessoas que apresentam insônia não conseguem adormecer ao tomar medicação para dormir. 
 
O mais importante é mexer na causa do problema.  O sono reparador é muito importante para o humor, a imunidade, disposição e principalmente rendimento escolar e no trabalho. A pessoa que apresenta insônia  manifesta alteração de memória e concentração  significativas. Pacientes que possuem doenças psiquiátricas costumam não aprofundar o sono, e é nessa segunda fase do sono, responsável pelo sono reparador, aonde sonhamos e ativamos nossa memória para armazenar todo o conteúdo do dia; explicação essa que a grande maioria dos pacientes depressivos apresentam significativa alteração de memória.
 
O tempo ideal de sono é individual para cada pessoa. O tempo médio é de 8 horas dia, porém existem pessoas que dormem 5 horas dia e apresentam-se descansadas e dispostas ao amanhecer. Não  importa o tempo de sono e sim a qualidade dele. Pessoas que possuem insônia apresentam: irritação, nervosismo, piora da ansiedade, sonolência excessiva diurna, ganho de peso, alteração de memória e dificuldade de concentração. Se você apresenta esses sintomas e mesmo com todas as orientações não consegue ter um sono reparador, faça uma avaliação especializada. 
 
Muitas vezes somente a mudança de rotina, organização e mudanças de hábitos alimentares são suficientes para que tenha um sono reparador sem que necessite de medicação.
Procure ajuda de um profissional qualificado.
 
Bons sonhos !

Deixe seu comentário

Kelin Kinsui

Kelin Kinsui

Drª Kelin Kinsui é Médica Psiquiatra e tem formação em Programação Neurolinguística e Hipnose Clínica.

Follow us

Don't be shy, get in touch. We love meeting interesting people and making new friends.

Most popular