Folha Regional

Síndrome de Burnout

Olá queridos leitores, o tema da semana é a síndrome de Burnout ou Síndrome do Esgotamento profissional. Essa síndrome é caracterizada com: frustração, exaustão e isolamento, consequentes de profundo desgaste físico e mental relacionados ao trabalho. É uma síndrome muito comum especialmente para as profissões que demandam cuidados com saúde, educação, profissões que necessitam de metas e profissões competitivas, que demandam muita responsabilidade.

A palavra Burnout pode ser traduzida como “queima completa”, significa que o indivíduo portador desse quadro se esgotou física e emocionalmente, em consequência a tensão emocional por trabalho exaustivo. A exaustão emocional é manifestada por falta de energia,  falta de entusiasmo, sentimento de frustração, angústia, gerados ao trabalho. O rendimento no trabalho cai de forma negativa, gerando insatisfação, sensação de incompetência, fazendo o paciente repensar sobre as escolhas profissionais.

A síndrome de Burnout atinge não somente o profissional, mas também os colegas de trabalho e a instituição. As crises emocionais aparecem muitas vezes até mesmo em ambiente de  trabalho. Nem sempre o profissional tem a visão que precisa de ajuda, gerando  conflitos no trabalho e frequente inimizades. Essa síndrome é muito confundida com a depressão, que difere por insatisfação a todos os aspectos da vida e não somente a profissional com a Burnout. Não podemos confundir, por outro lado, a síndrome de Burnout pode gerar  quadros depressivos graves se não tratada. Está  sempre associado a elevados níveis de estresse e pressão no trabalho. O tratamento é diminuição da carga de trabalho, afastamento, organização e planejamento em todos os fatores da vida como: trabalho, família, lazer e vida social.

Tudo na vida necessita de equilíbrio. Quando a balança começa a pendurar para um lado, significa que  devemos repensar nossos conceitos e principalmente  os valores referentes a felicidade. Defina seus projetos de forma positiva. A terapia psicológica tem um fator fundamental para a recuperação, associado a medicamentos que possam auxiliar nesse processo. Atividades relaxantes, atividade física diária principalmente ao ar livre são muito benéficas. Viva um dia de cada vez, problemas futuros serão resolvidos futuramente.

Se equilibre e seja imensamente feliz!

Deixe seu comentário

jornalismo@folhar.com.br

Follow us

Don't be shy, get in touch. We love meeting interesting people and making new friends.

Most popular