Sessão Extraordinária tem discussão acirrada contra criação de nova Secretaria Municipal

author
2 minutes, 25 seconds Read

O projeto foi aprovado com votos contrários de Marcelo Coienca, Chandelly Protetor e Silvão.

Em expediente especial agendado para as 10 horas desta terça-feira (7), os vereadores discutiram projetos relevantes para com a municipalidade, uma vez que na data de específica foi utilizado o espaço para homenagear cidadãos que contribuíram para o desenvolvimento de Votuporanga, em Sessão Solene onde recebeu a Insignia de Honra ao Mérito, o senhor Lázaro Modesto de Oliveira, o conhecido Lazão; e Títulos de Cidadãos Votuporanguenses para: Dr. Jaime Pimentel; Dr. José Rubens Naime e Dr. Jorge Augusto Seba.

Entre os projetos discutidos nesta manhã, estava a criação da Secretaria de Transparência e Controladoria.

O vereador Marcelo Coienca (PMDB), foi contrário ao projeto de criação da secretaria: “- Era compromisso de campanha do atual prefeito enxugar a máquina pública e agora quer contratar mais e sem concurso público. Isso é desnecessário, eu pesquisei. Gastando mal, falta para o necessário. O gasto será de R$ 10 mil/mês, será que não dava para transferir servidores de outro setor. Será que não teremos mais questionamentos, a boca do tempo dirá.” Em seguida votou contra a aprovação do projeto.

Em seguida na tribuna, o edil Silvão (PSDB), também falou contra a aprovação do projeto, e lembrou aos colegas de legislatura que antes de criar secretarias e aumentar os gastos, é necessário investir para resolver os problemas que já existem, e salientou: “- A gente ouve isso na rua e é cobrado por isso.” Também votando contrário.

Por sua vez na tribuna Chandelly Protetor (PTC), discorreu sobre sua contrariedade para com a aprovação do projeto, e salientou que sendo vereador está sendo cobrado nas ruas, quando os munícipes sentem a falta de medicamentos nos postos de saúde e de vagas nas creches.

O vereador Daniel David (PV), tentou amenizar o tom de críticas para com o projeto explicando a necessidade da contratação desses novos servidores: “- Não dá para cortar tudo, precisamos de pessoal para trabalhar. Precisamos enxugar, mas tem coisa que não dá para evitar.”

Dr. Ali (PV), também subiu na tribuna para justificar a criação da nova secretaria e afirmou: “- Não existe administração pública que não falte dinheiro público, precisamos fazer o que falta. Não dá para viver em uma visão simplista e sair cortando tudo, tem que ter uma gestão coesa e está gestão está fazendo.”

Ainda sobre o assunto, o vereador Mehde Meidão (PSD), falou a favor da criação do projeto e concluiu afirmando para os que votaram contrário: “- Se querem cortar na carne, é melhor começar cortando.”

Por fim o projeto foi aprovado mesmo com os três posicionamentos contrários.

Similar Posts

%d bloggers like this: