Connect with us

Folha Saúde

Sarampo: vacinação preventiva em todo o país começa hoje

Ministério da Saúde prevê que imunização irá atingir cerca de 1,4 milhão de crianças que não haviam recebido a chamada dose extra

A partir desta quinta-feira (22), as crianças de seis meses a menores de 1 ano devem ser vacinadas contra o sarampo em todo o país.

Segundo o Ministério da Saúde, a vacinação é preventiva e deve alcançar 1,4 milhão de crianças, que não receberam a dose extra, chamada de dose zero, além das previstas no Calendário Nacional de Vacinação, aos 12 e 15 meses.

“Assim, além dessa dose que está sendo aplicada agora, os pais e responsáveis devem levar os filhos para tomar a vacina tríplice viral (D1) aos 12 meses de idade (1ª dose); e aos 15 meses (2ªdose) para tomar a vacina tetra viral ou a tríplice viral mais varicela, respeitando-se o intervalo de 30 dias entre as doses”, esclarece o ministério.

A pasta enviará 1,6 milhão de doses a mais para os estados. O objetivo é intensificar a vacinação desse público-alvo, que é mais suscetível a casos graves e óbitos. A medida é uma resposta imediata do ministério devido ao aumento de casos da doença.

“Nós estamos preocupados com essa faixa etária porque em surtos anteriores foram as crianças menores de um ano que evoluíram para casos mais graves e óbitos. Por isso, é preciso que todas as crianças na faixa prioritária sejam imunizadas contra o vírus do sarampo, considerando a possibilidade de trânsito de pessoas doentes para regiões afetadas e não afetadas”, disse o secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson Oliveira.

De acordo com o ministério, o país registrou nos últimos 90 dias, entre 19 de maio a 10 de agosto deste ano, 1.680 casos confirmados de sarampo, em 11 estados: São Paulo (1.662), Rio de Janeiro (6), Pernambuco (4), Bahia (1), Paraná (1), Goiás (1), Maranhão (1), Rio Grande do Norte (1), Espírito Santo (1), Sergipe (1) e Piauí (1). O coeficiente de incidência da doença foi de 0,80 por 100.000 habitantes.

Além de vacinar as crianças na faixa etária prioritária, o ministério, por meio da Secretaria de Vigilância em Saúde, também orienta estados e municípios a realizarem o bloqueio vacinal. Ou seja, em situação de surto ativo do sarampo, quando identificado um caso da doença em alguma localidade, é preciso vacinar todas as pessoas que tiveram ou tem contato com aquele caso suspeito em até 72 horas.

Fonte: R7

Deixe seu comentário

Publicidade

Folha Saúde

Farmacêutica da Santa Casa de Votuporanga orienta sobre armazenamento de medicamentos

Selma Riva explicou sobre os cuidados e descarte correto de remédios, que devem ser entregues para as unidades básicas de saúde

 

O Brasil ocupa a sétima colocação no ranking mundial de consumo de remédios, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). Todos têm aquela farmácia caseira guardada em algum lugar de casa com medicamentos antigos ou de uso contínuo. Mas será que você está cuidando deles corretamente?

A farmacêutica da Santa Casa, Selma Riva, explicou sobre o armazenamento. “Os medicamentos são utilizados para aliviar sintomas, trazendo bem-estar. Se não tomar cuidados, podem acarretar danos ao uso. Alguns itens precisam ficar em geladeiras, em temperaturas de 2 a 8ºC. Outros não necessitam, mas nunca devem exceder 25ºC pois se deterioram”, afirmou.

Ela pediu atenção em ambientes como cozinhas e banheiros. “São locais muito úmidos, dê preferência em lugares secos. Deve ficar alerta quanto à fonte de calor também, como fogões ou onde a incidência solar é direta”, complementou.

Selma orientou que o fabricante indica na embalagem informações quanto à conservação. “Em caso de dúvidas, procure um farmacêutico”, disse.

Como ingerir

A profissional explicou que a indicação é tomar água. “Mesmo xarope, gota, solução oral, é necessário ingerir líquido. Mas, em nenhum momento, bebida alcoólica, porque interfere na eficácia”, afirmou.

Ela contou que alguns medicamentos podem ser triturados. “Estas recomendações estão nas bulas, é sempre necessário estar atento”, complementou.

Automedicação

A farmacêutica ressaltou que a automedicação deve ser evitada. “Nunca devemos usar a mesma receita várias vezes, os medicamentos devem ser prescritos pelo médico. O que faz bem para o vizinho não necessariamente vai ser bom para você”, disse.

Descarte de remédios

A validade é um item essencial. “Não pode utilizar medicamentos vencidos e sem rótulos, que a embalagem está danificada. O descarte não deve ser feito em pias, vasos sanitários, pois contamina o meio ambiente. Em lixo comum, causa dano para o profissional, além de prejudicar o solo. Você deve levar estes medicamentos até a unidade básica de saúde mais próxima, que lá darão o destino final correto”, finalizou.

Deixe seu comentário

Continue Lendo

Folha Saúde

Bolo fit – 6 receitas para se deliciar com os doces e não sair da dieta!

EStá passando por uma dieta restritiva, mas não consegue se ver livre dos doces? Confira, aqui no Quero Viver Bem, 6 receitas de bolo fit saboroso!

Deixe seu comentário

Continue Lendo

Folha Saúde

Pedra de 18 cm e 1,3 Kg é retirada da bexiga de um lavrador na Bahia

Pedra vesical de 18 cm e 1,328 Kg  é a maior do mundo

Pedra vesical de 18 cm e 1,328 Kg é a maior do mundo
Arquivo Pessoal/Everson Matt

Uma pedra de 18 cm e 1,328 Kg foi retirada da bexiga de um lavrador de 51 anos em Jacobina, a cerca de 350 km de Salvador, na Bahia, nesta segunda-feira (20).

Trata-se da maior pedra vesical – formada na bexiga – já registrada na literatura médica, segundo Everson Matt, diretor médico do Hospital Antônio Teixeira Sobrinho, onde foi realizada a cirurgia de retirada do cálculo nesta segunda-feira (20). “A segunda pedra maior do mundo foi registrada nos Estados Unidos. Ela tinha 12 cm, porém apenas 700 gramas”, afirma.

Leia também: Pedra no rim pode ser ‘ponta do iceberg’ de outros problemas

Segundo ele, que participou da cirurgia com o urologista João Cleber Coutinho, a pedra ocupava quase a totalidade da bexiga do paciente, cuja identidade ainda não foi revelada. “Ao apalpar o pé da barriga, era possível sentir a pedra dentro da bexiga dele”, diz.

Pedra pesa 1,328 kg

Pedra pesa 1,328 kg
Arquivo Pessoal/Everson Matt

Ele explica que o paciente, da cidade vizinha de Miguel Calmon, sentia dores na região há cerca de 15 anos, mas só procurou por ajuda médica há cinco meses quando começou a perder o controle da urina. “Ele não sentia mais o estímulo de urinar. Ela saía de forma contínua”, explica o médico. “O bloqueio da pedra já tinha dilatado seus rins, que estavam sobrecarregados e paticamente parados”.

Um exame de ultrassom apontou uma pedra vesical – na bexiga – de 10 cm. Outro exame de tomografia confirmou. No entanto, no momento da cirurgia, ela se mostrou 8 cm maior. “Tivemos que aumentar a incisão. E uma cirurgia que levaria 20 minutos durou 1 hora e meia”, conta.

A pedra vesical é um cálculo formado na própria bexiga. Ocorre em decorrência da dificuldade do esvaziamento do órgão e em homens com hiperplasia prostática (aumento da próstata). Assim que diagnosticada, deve ser retirada para não provocar complicações, como retenção urinária. 

Saiba mais: Mulher retira tumor do abdome com peso de uma criança de 10 anos

“A pedra retirada é provalmente composta de cálcio e sódio. Vamos solicitar ao paciente que nos forneça o cálculo para que seja estudado e se torne tema de artigo científico”, afirma.

De acordo com Matt, o paciente passa bem e deve ficar internado a pelo menos uma semana.

Tudo o que você sempre quis saber sobre a formação de pedras no rim:

Deixe seu comentário

Continue Lendo

POPULARES