Ligue-se a nós

Folha Saúde

Santa Casa de Votuporanga: única da região com tratamento de laserterapia

Hospital inova no método de cicatrização de feridas em pacientes internados

A Santa Casa de Votuporanga não para de inovar na assistência hospitalar. O Grupo de Curativos iniciou o tratamento de laserterapia, sendo pioneiro entre as instituições na região noroeste do Estado. A metodologia vai beneficiar pacientes internados do Sistema Único de Saúde (SUS), convênios e particulares.

O equipamento, avaliado em R$ 5 mil, foi adquirido por meio da renda das inscrições do IX Simpósio de Feridas, realizado em agosto, e do auxílio do Bazar do Bem.  Ele é portátil e de aplicação direta na ferida.

O aparelho possui duas modalidades: laser e infravermelho. “A laserterapia é uma tecnologia terapêutica que tem apresentado um crescimento significativo. Suas propriedades curativas da radiação a laser, aliadas à segurança do tratamento, têm demonstrados ótimos resultados no tratamento de feridas. Reduz significantemente o tempo de cicatrização, fazendo o reparo dos tecidos assim como efeitos  anti-inflamatórios e analgésicos”, explicou a enfermeira e coordenadora do Grupo, Clarissa Vaz Nunes.

Clarissa ressaltou que a laserterapia já é muito utilizada na odontologia e, no tratamento de feridas, é uma área que cresce cada vez mais. “Atualmente, está sendo usado como  terapia coadjuvante no tratamento de fibromialgia, Mal de Parkinson, e em muitas outras áreas da saúde. Nos capacitamos pela Universidade Federal de São Carlos (Ufscar), pois para a realização da laserterapia é preciso de um profissional qualificado”, complementou.

Ela enfatizou que o tratamento de feridas depende de vários fatores para sua cicatrização. “O laser vem nos auxiliar para otimizar esse processo que é complexo e específico. Estamos muito felizes em proporcionar mais uma inovação de tratamento para nossos pacientes”, disse.

A enfermeira explicou como é a atuação da equipe, que atende a todos os pacientes internados (SUS – Sistema Único de Saúde, convênios e particulares) com qualquer tipo de lesão: traumáticas, queimaduras, circulatórias e os mais diversos tipos de feridas, inclusive por diabetes (que são difíceis de tratar). “Temos duas frentes de trabalho: o Ambulatório – para atender convênios e particulares e Intra Hospitalar –  para todos os pacientes internados e ambulatoriais que necessitarem de nossa assistência, tais como na Unidade de Diálise, Pronto Socorro, Unidades de Terapia Intensiva (UTI) Geral e Neonatal e nas enfermarias – Alas, ajudando sempre na recuperação mais eficiente”, ressaltou.

O Ambulatório está instalado junto ao Hospital, com recepção pela José Delgado e entrada pela Rua Osvaldo Padovez – funciona de segunda à sexta feira, das 7 às 17 horas, por meio de agendamentos via telefone 3405-9133, ramal 212. “Tratar de feridas é complexo e envolve muito mais do que uma simples pomadinha. Requer profissional qualificado, produtos específicos com resolutividade, atendimento humanizado e acompanhamento multiprofissional, proporcionando a melhor experiência para nossos clientes”, comentou Clarissa.

O provedor da Santa Casa, Luiz Fernando Góes Liévana, enfatizou a importância da atuação da equipe. “São profissionais especializados em tratamento de feridas, que fazem um trabalho brilhante. Além de cuidar, eles oferecem amor, carinho, assistindo adequadamente as lesões, de forma que a cicatrização acontece em tempo menor, diminuindo as chances de complicações, reduzindo tempo de internação e garantindo qualidade de vida. Com este equipamento, essa assistência será ainda melhor”, finalizou.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Publicidade

Folha Saúde

Janeiro é mês de alerta sobre a hanseníase

Doença que compromete principalmente pele e nervos tem cura; saiba como identificar os sinais

 

PUBLICIDADE

Continue Lendo

Folha Saúde

Conheça os sintomas e saiba como reduzir o risco de desidratação

De acordo com especialistas, a redução do volume de água no corpo pode, inclusive, levar as pessoas à internação

Com a chegada do verão, os cuidados devem ser redobrados quanto à hidratação. De acordo com especialistas, a redução do volume de água no corpo pode, inclusive, levar as pessoas à internação.

“A desidratação ocorre quando a perda de água corporal não é reposta adequadamente”, explica Alysson Moraes Souza, médico no AME (Ambulatório Médico de Especialidades) Dr. Luiz Roberto Barradas Barata, unidade da Secretaria de Estado da Saúde localizada no bairro de Heliópolis, na zona sul da capital.

A ingestão insuficiente de líquidos, transpiração excessiva causada por exercícios físicos, diuréticos, calor ou febre também podem causar desidratação, assim como vômito, diarreia.

Em adultos, a falta de líquido no corpo pode causar fraqueza, tontura, cansaço, sonolência, aumento dos batimentos cardíacos e dores de cabeça. “Em casos mais graves, pode ocorrer redução acentuada da pressão arterial, parada da eliminação da urina, confusão mental, perda de consciência, convulsões, coma, falência de órgãos e até a morte”, salienta o médico.

Ingestão de líquidos

A desidratação pode ocorrer em qualquer idade, porém em crianças e idosos pode evoluir gravemente. Nesses casos, a intervenção médica é indispensável. Alguns fatores contribuem para as crianças serem mais suscetíveis à desidratação. Entre eles, está a ocorrência de doenças que provocam diarreia e vômitos.

“Crianças menores acometidas por esses males sofrem uma grande perda de líquido. Além disso, elas não costumam ingerir muito líquido por conta própria, o que agrava a situação”, revela Leonardo Camargo, gastroenterologista pediátrico do Hospital Estadual de Diadema, unidade da pasta gerenciada em parceria com a Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM).

A ingestão de líquidos é necessária para prevenir desidratação em qualquer época do ano, principalmente durante o verão, quando as pessoas costumam passar mais tempo ao ar livre, expostos ao sol.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Continue Lendo

Folha Saúde

Nutricionista do SanSaúde dá dicas para iniciar o ano com reeducação alimentar

João Carlos Bragato elencou quatro passos para mudar seu estilo de vida, ganhando saúde

2020 chegou e, com ele, aquela promessa de mudar seu estilo de vida! As festas de fim de ano, quando geralmente comemos à beça, já passaram. Que tal começar o ano com foco na reeducação alimentar, para se manter saudável?

A reeducação alimentar está sempre no topo da lista de desejos por motivos de saúde, estética ou ambos. O nutricionista do SanSaúde, João Carlos Bragato, deu quatro importantes dicas para mudar o estilo de vida, ganhando saúde e disposição:

1-Evite produtos industrializados

Busque alimentos naturais e sem conservantes, pois tudo o que é artificial costuma sobrecarregar o fígado. Portanto, retire os alimentos industrializados da sua dieta bem como gorduras em geral.

2 – Consuma mais fibras

As fibras melhoram o funcionamento do intestino e reduzem a sensação de inchaço abdominal. Além disso, elas são ótimas aliadas contra o aumento da glicose e do colesterol, e devem sim ter um lugar especial na hora de se “desintoxicar” dos abusos de fim de ano.

3 – Hidrate-se

Falando em “desintoxicação”, a água é uma aliada essencial, afinal, além de hidratar ela também ajuda a purificar o organismo. Ingerir 2 litros de água por dia faz os intestinos funcionarem melhor, evitando a constipação, pois sem água não há como se formar bolo fecal. Como o metabolismo é ativado, contribui no processo de emagrecimento. Aposte também em sucos de couve, hortelã, açafrão, brócolis, gengibre e berinjela.

4 – Xô sedentarismo!

Aproveite o verão, busque a orientação de um profissional e pratique exercícios físicos, pois eles aceleram o metabolismo e potencializam o efeito “detox”.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Continue Lendo

POPULARES