Relembre a história de Kazu, o 1º japonês que jogou no Palmeiras

author
3 minutes, 2 seconds Read
Kazu, de 51 anos, tem contrato com o Yokohama FC, do Japão, até o fim de 2018

Kazu, de 51 anos, tem contrato com o Yokohama FC, do Japão, até o fim de 2018
Reprodução/Facebook Yokohama FC

O jovem Daiju Sasaki, de 19 anos, contratado pelo Palmeiras junto ao Vissel Kobe — time onde atua no ídolo espanhol Andrés Iniesta — não será o primeiro japonês a vestir a camisa do time alviverde. O pioneiro foi o lendário atacante Kazu Miura, que incrivelmente ainda está em atividade, aos 51 anos.

Evitar o que Corinthians fez com Zizao. Jura o Palmeiras, com Sasaki

Nascido na cidade de Shizuoka, Kazu deixou a terra natal aos 15 anos em busca do sonho de jogar futebol e ingressou nas categorias de base do Juventus, clube tradicional paulistano, onde se profissionalizou.

Em 1986, o atacante foi emprestado pelo Santos ao Palmeiras para a disputa da Copa Kirim, disputada nas cidades de Fukuoka, Shizuoka e Kioto. Kazu atuou nas vitórias contra o Werder Bremen (4 a 0), seleção B da Argélia (4 a 2) e a seleção japonena (2 a 1).

O veterano assinou contrato com o Yohohama FC, da segunda divisão japonesa, até o fim de 2018. Kazu ainda continua quebrando recordes. No ano passado, se tornou o jogador mais velho a atuar em uma partida profissional e ainda marcou um gol pela equipe.

Japonês ex-Santos e Palmeiras quebra recorde no futebol

Aos 50 anos, Kazu é titular e marca pelo Yokohama


Gol e passagens contra o Palmeiras

Antes de chegar ao Santos, onde fez sucesso, o jogador esteve presente em uma das maiores decepções do Palmeiras das últimas décadas: a derrota por 3 a 2 para o XV de Jaú no Campeonato Paulista de 1985 dentro do Estádio Palestra Itália completamente lotado.

Com a derrota do rival Corinthians por 2 a 1 para o Comercial, naquela manhã de 24 de novembro de 1985, em Ribeirão Preto, uma vitória simples colocaria o Palmeiras nas semifinais do Paulistão daquele ano. No entanto, o time do interior surpreendeu a equipe alviverde e frustrou uma torcida que não comemorava títulos havia quase uma década.

Curta a página do R7 Esportes no Facebook

Kazu também carimbou as redes do Palmeiras com a camisa do Santos em um clássico disputado no Morumbi e vencido pela equipe alvinegra por 2 a 1, em 1990.

No Brasil, o japonês também jogou por Coritiba, Matsubara-PR e CRB-AL. Kazu também passou por Genoa (Itália), Dínamo de Zagreb (Croácia) e Sidney FC (Austrália), além dos japoneses Verdy Kawasaki, Vissel Kobe, Kyoto Sanga e Yohohama FC.

Futsal e seleção japonesa

O atacante também teve uma passagem pelo futsal, em 2012, quando defendeu a seleção japonesa no Mundial da Tailândia. No futebol de campo, Kazu jogou pelo Japão entre 1990 e 2001. No entanto, ele nunca disputou uma Copa do Mundo pelo país.

Laços entre Palmeiras e Japão

Historicamente, o Palmeiras mantém boa relação com o Japão. O clube excursionou pela primeira vez ao país asiático em 1967, quando enfrentou a seleção pré-olímpica japonesa.

Atual imperador japonês, Akihito cumprimenta jogadores antes de amistoso, em 1967

Atual imperador japonês, Akihito cumprimenta jogadores antes de amistoso, em 1967
Divulgação/Palmeiras

O Palmeiras já enfrentou cinco clubes japoneses (Yanmar, Jubilo Iwata, Kashima Antlers, Yokohama Fluges e Nagoya Grampus Eight), além da seleção japonesa em três categorias: principal, equipe B e pré-olímpica. No total, foram 12 jogos , com nove vitórias, dois empates e uma derrota.

O time paulista também homenageou o centenário da imigração japonesa no Brasil com uma faixa antes da partida contra o Mirassol, pelo Paulistão de 2008.

Quantos clubes trocaram de técnico no Campeonato Brasileiro 2018?

 

Similar Posts

%d bloggers like this: