Junte-se a mais de 5000 leitores inteligentes e receba a Edição Diária do Jornal Folha Regional no seu e-mail (é grátis)

Respeitamos sua privacidade. Você está 100% seguro! Após enviar, você precisará confirmar no seu e-mail a assinatura.

Região

Horta terapêutica é alternativa para tratamento de pacientes em Valentim Gentil

Horta é cultivada como recurso terapêutico não medicamentoso e ajuda a melhorar a qualidade de vida de dezenas de pacientes em Valentim Gentil — Foto: Divulgação

A Secretaria Municipal de Saúde de Valentim Gentil adotou uma ferramenta alternativa – e que vem gerando bons resultados – para auxiliar no tratamento e na qualidade de vida dos pacientes: a horta terapêutica. O método inicialmente está sendo desenvolvido na Estratégia Saúde da Família (ESF) “Octaviano Guimarães”, que atende a cerca de 4 mil famílias domiciliadas na região dos conjuntos habitacionais da cidade.

O projeto consiste basicamente no desenvolvimento de uma horta terapêutica, com hortaliças e ervas medicinais, que são cultivadas pelos próprios pacientes, com auxílio dos funcionários da unidade.

A ideia surgiu no ano de 2017, durante as reuniões que são realizadas mensalmente com as equipes de referência das estratégias, o Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) e a Coordenadoria de Atenção Básica.

A iniciativa tem como objetivo proporcionar integração social, incentivar a alimentação saudável, além de ser um método de tratamento não medicamentoso, visando a melhorar os aspectos físicos, biológicos, psicológicos e sociais dos usuários.

A horta é utilizada de várias formas em benefício dos pacientes, como para a produção de chás e sucos medicinais e realização de atividades durante grupos e oficinas terapêuticas, proporcionando momentos de relaxamento e redução do estresse e da ansiedade.

De acordo com a enfermeira Helena da Silva Alencar, responsável pela ESF “Octaviano Guimarães”, o projeto tem se mostrado eficiente na colaboração no processo de reabilitação e no tratamento de doenças psicológicas, na melhoria da qualidade alimentar dos pacientes, nas doenças biológicas e físicas e também na integração social dos beneficiários.

“O paciente acaba dormindo melhor, passa a ter um aspecto físico mais relaxado e também acaba utilizando um método de tratamento mais saudável, por ser natural”, afirma a profissional.

Fonte: Prefeitura de Valentim Gentil

Deixe seu comentário