Ligue-se a nós
[adrotate group="1"]

Política é para servir e nunca para se servir

Alças de Acesso
Votuporanga ganhará uma nova e importante alça de acesso para quem vem da SP-320, sentido Fernandópolis – Votuporanga, bem de frente ao Posto Trevão. A nova “entrada” em Votuporanga pela Euclides da Cunha deverá beneficiar bairros como Loteamento Boa Vista I e II, Carobeiras, Belo Horizonte I e II, De Bortole, Moriá e Residencial Ana Munhoz.

Cidade que cresce
Votuporanga está crescendo e cada vez mais é necessário ajustes no trânsito. Eu me lembro do ex-Prefeito de São José do Rio Preto, Sr. Manoel Antunes. Nesta época, eu era adolescente e morava naquele “caos”. Ela não era tão grande como agora, mas já sofria com o trânsito. Uma marca deste prefeito foi os ajustes e obras grandiosas para viabilizar a “ligação” da cidade que crescia. Pontilhões, abertura de avenidas, rotatórias, além de criar bairros gigantescos. Mané, falecido em março deste ano, tinha uma frase que sempre gostava de falar: “Política é para servir e nunca para se servir”.

Um pouco sobre o Professor Manoel Antunes
Eu pesquisei um pouco sobre a vida do Professor Manoel Antunes e vou compartilhar com você.

Rio Preto tinha 190 mil habitantes
Quando Manoel Antunes chegou ao poder, Rio Preto tinha pouco menos que 190 mil habitantes, era a 17ª cidade em população no estado, ficando atrás de Bauru e pouco menos de 500 habitantes à frente de Piracicaba. Mais de 50% da cidade não tinha infraestrutura como rede de esgoto, asfalto, guias e sarjetas. Não existia sistema habitacional. Os rio-pretenses moravam amontoados. Cada casa abrigava algo em torno de 7,3 habitantes por residência. A cidade tinha 17 favelas. Quando deixou o segundo mandato, havia apenas uma favela, que foi erradicada pelo prefeito Liberato Caboclo, acabando com esse flagelo no município. Cada residência tinha 3,7 moradores. Assim que assumiu instituiu o Programa Cidades de Porte Médio criando os bairros do Solo Sagrado, Cristo Rei e João Paulo II. Havia apenas o Posto de Saúde Central. Criou mais três (hoje UBSs). Vila Toninho, Anchieta e Eldorado. O programa Cidade de Porte Médio começou a resolver o problema per capto por residência em Rio Preto. Para resolver o problema de infraestrutura, ele instituiu um sistema progressivo de cobrança de IPTU. Onde havia água tratada, sistemas de esgoto, asfalto e iluminação pública começou a ser cobrado 0,5% a mais no preço final. Com o dinheiro, ele iniciou um processo de urbanização dos bairros periféricos. Por causa disso, foi acionado judicialmente pelo presidente da Acirp da época, Yuossef Nametalah Tarraf, que possuía milhares de lotes na cidade e se sentiu diretamente atingido. 

Trabalhava junto com a Câmara
Enviou e aprovou na Câmara Municipal um sistema em que os novos loteamentos só poderiam ser feitos e entregues com toda essa infraestrutura fornecida pelo loteador, tirando o peso das costas da Prefeitura, que não tinha caixa para cumprir essa função. Para os empreendedores, iniciou a fase dos minidistritos. No primeiro mandato criou quatro (Tancredo Neves, Canal 8, Solo Sagrado I e II). Hoje são 13. Também criou o Distrito Industrial Carlos Arnaldo. Ainda entre 1983 e 1988, construiu e inaugurou os ginásios Antônio Natalone, 19 de Março, Antônio Carlos Montanhês e o Júpter Olímpico, concluídas na gestão posterior. Atendeu ao Ibilce e construiu o Centro Integrado de Ciências e o Observatório Astronômico, além da Cidade das Crianças.

Duplicação da Washington Luís
Mas foi nos estertores de sua administração, em 8 de janeiro de 1988, que uma de suas mais ferrenhas campanhas obteve êxito. Naquela oportunidade foi assinada a ordem de serviço para o início da duplicação da rodovia Washington Luís entre Matão e São José do Rio Preto. A obra ficou pronta no governo do Toninho Figueiredo, tendo Quércia como governador.

Seu Governo era participativo
Às quintas-feiras deixava o prédio da Prefeitura entre 21 e 22 horas. Era o dia de audiência popular. Desde as oito da manhã recebia apenas a população. Não havia outro compromisso. Houve dias em que recebeu, anotava pedidos (geralmente casa, água e esgoto) e atendeu há mais de duzentas pessoas. Ele não se cansava de repetir que fazer política era para servir e nunca para se servir. Recebeu como herança dos pais, 10 casas. Morreu com uma a menos: 9 casas. Nunca se mudou da Boa Vista. Não caberia nesta página de jornal, o que Manoel Antunes fez por Rio Preto. Quando deixou seu segundo mandato, São José do Rio Preto contava com 360 mil habitantes.

Anúncio

Destaques

Santa Casa recebe doação de 153 quilos de abóbora

Diretamente de Tanabi, as colaborações vieram de um produtor rural e um grupo de amigos

A solidariedade realmente não tem fronteiras. Nos momentos mais difíceis, como da pandemia do Coronavírus (COVID-19), a empatia e o amor ao próximo são maiores do que qualquer doença.
A Santa Casa de Votuporanga recebeu doação de 153 quilos de abóbora. O produtor rural de Tanabi, Werinto Rodrigo Quiles Rodrigues, ajudou o Hospital juntamente com um grupo de amigos. “Em virtude do novo vírus, muitas pessoas estão em isolamento em casa, o que dificultou as minhas vendas e de um grupo de agricultores neste mês. Pensei em colaborar com entidades e direcionamos para a Santa Casa”, contou Werinto.
Ele disse ainda que, entrou em contato com o Setor de Captação da Instituição. “Ficamos muito felizes de ajudar o Hospital, que atende toda a região”, afirmou.
As abóboras foram destinadas para o Serviço de Nutrição e Dietética da Santa Casa, responsável pelo fornecimento de 1.700 refeições diárias a pacientes e acompanhantes. “Nosso muito obrigado para Tanabi. Nossos assistidos sentirão o amor e a solidariedade de vocês, durante os dias internados. São ações assim que nos motivam ainda mais a manter nossos atendimentos com qualidade e humanização”, afirmou o provedor Luiz Fernando Góes Liévana.

Continuar Lendo

Destaques

Docente da UNIFEV orienta sobre métodos de estudo em casa

Prof. Me. Anderson Bençal Indalécio deu dicas sobre como manter a produtividade em tempos de isolamento social

A necessidade de permanecer em isolamento social para conter o avanço da pandemia do novo coronavírus alterou a rotina de trabalho e de estudos da maioria dos brasileiros. Na UNIFEV, com o início das férias antes do previsto, os universitários têm utilizado a tecnologia como aliada para a continuidade de pesquisas e revisão de conteúdos

Como é o caso do estudante Hiago Rodrigues de Oliveira, 19 anos, do 5º período do curso de Direito da Instituição, que com a suspensão das aulas presenciais, desenvolveu o seu próprio método de estudos. Para que o seu ritmo de universitário fosse mantido, ele estabeleceu horários regrados para pesquisas e leituras de temas relacionados a sua área.

“Apesar de lamentar a paralisação das aulas, é uma pausa válida para que todos os conteúdos sejam repassados detalhadamente. Atualmente, temos acesso a uma variedade muito grande de fontes de informação, o que facilita bastante na hora de complementar alguma teoria. Um dos materiais que tem me ajudado bastante é o acesso à biblioteca virtual Saraiva Jur, disponibilizada pela UNIFEV. Por lá, consigo encontrar doutrinas atualizadas”, disse.

Para quem assim como o estudante, está cercado com muitas informações, o docente da Instituição, Prof. Me. Anderson Bençal Indalécio, separou dicas valiosas, para tornar o período mais proveitoso. “Quando estamos em casa nossa motivação para realização de atividades de pesquisa e leitura tende a diminuir. Esse cenário normalmente é agravado quando dedicamos muito tempo para acessar recursos de entretenimento, como por exemplo games, redes sociais e televisão”, destacou.

Para fugir dessas armadilhas, Bençal detalha algumas ações que podem fazer a diferença para quem está em busca de foco durante o isolamento social. “Por meio de iniciativas simples é possível aproveitar o tempo livre para se aprimorar, basta ter atitude e criatividade”.

Crie uma rotina e disciplina para estudar

Estipule uma rotina equilibrada com horários para cada atividade, definindo quais serão os momentos do seu dia destinados ao lazer e aos estudos. “Desligue a televisão e deixe seu celular em modo avião. Foco é muito importante para compreensão dos conteúdos estudados”, completou o docente.

A dica do professor é reservar no mínimo quarenta minutos de leitura pela manhã, quarenta minutos de pesquisa no período da tarde e quarenta minutos de leitura no período noturno, que somará ao final de uma semana 14 horas de atividades.

Estabeleça metas

Implante metas ou objetivos que condicionam o engajamento e estimulam a motivação com pequenas conquistas. “Fazer a leitura de um capítulo de livro por dia, pesquisar artigos relacionados aos assuntos de seu interesse e estudá-los no período de até dois dias, terminar a leitura de um livro dentro de uma semana, são exemplos de metas viáveis e significativas para manter a produtividade”, ressaltou.

Use os recursos tecnológicos a seu favor

Em tempos de isolamento social o acesso às bibliotecas ou o encontro com colegas para discutir tópicos importantes sobre disciplinas ficaram comprometidos. Para Bençal, na era da informação em que vivemos, os recursos tecnológicos surgem para romper as barreiras físicas.

“As ferramentas de busca disponíveis na internet, como GoogleYahoo e Bing ampliaram as possibilidades de acesso à informação. Em um clique, podemos visitar bibliotecas e acervos de conteúdo das maiores universidades do mundo, assistir palestras de grandes especialistas em diversas áreas, por meio de plataformas como o YouTube e o TED Talks”, disse.

Para a pesquisa de artigos científicos, o docente indica as seguintes plataformas: scielo.brscholar.google.com.brperiodicos.capes.gov.br; e bdtd.ibict.br/vufind.

Selecione o seu conteúdo

É preciso entender que nem todos os sites da internet são confiáveis, uma vez que qualquer pessoa pode compartilhar informações como bem entendem, com isso o risco de acesso a conteúdos ilegítimos é maior.

“É importante utilizar sites vinculados à instituições sérias e renomadas. Os blogs, por exemplo, geralmente disseminam informações sem base científica, portanto prefira artigos científicos publicados para trabalhos de cunho acadêmico. Além disso, utilize livros para estudar conceitos clássicos do seu campo de estudo. Atualmente, é possível encontrar muitos materiais em formatos digitais de E-Book ou Pdf”.

Reuniões online

Reunir-se com os colegas para trocar ideias e sanar dúvidas sobre os conceitos que os professores trabalharam em aula é uma excelente oportunidade de aprendizado. As restrições com relação aos encontros presenciais podem ser superadas por meio de recursos digitais, como o Google Hangouts, grupos de WhatsApplives no Instagram ou Facebook.

Cursos na modalidade Educação a Distância (EAD) e jogos infantis

A UNIFEV abriu seu acervo com mais de 30 jogos e 20 cursos online para alunos e para a comunidade em geral, de forma totalmente gratuita. O incentivo é uma forma de apoio para as pessoas permanecerem em casa, em razão da pandemia do novo coronavírus. Os conteúdos podem ser acessados pelos links: unifev.edu.br/cursosgratis (cursos) e unifev.edu.br/jogosgratis (jogos).

Bibliotecas virtuais

Os estudantes do Centro Universitário de Votuporanga podem complementar suas pesquisas, por meio de duas plataformas disponibilizadas pela Instituição: A Biblioteca Virtual Universitária (BVU) da Pearson e a Saraiva Jur. A plataforma da Pearson, por exemplo, oferece mais de 4 mil títulos, com obras que abordam diversas áreas do conhecimento, tais como Administração, Direito, Educação, Enfermagem, Engenharia, Gastronomia, Letras, Marketing e Medicina, entre outras. Já a Saraiva Jur é direcionada às áreas de doutrina, legislação e concursos, oferecendo livros a profissionais e estudantes de Direito.

Continuar Lendo

Coronavírus

Votuporanga tem contaminação comunitária e médico alerta: fiquem em casa

O médico responsável pela rede de urgência e emergência do município de Votuporanga, Dr. Chaudes Junior, informou numa live no Facebook nesta sexta-feira, dia 03, que estamos na fase que o vírus já está circulando pela cidade, ou seja, há transmissão comunitária de coronavírus em Votuporanga.

Esse tipo de transmissão ocorre quando não é mais possível saber a origem da infecção por ter se alastrado aleatoriamente. É diferente da transmissão local, quando se sabe quem passou o vírus a quem.

A transmissão sustentada é o terceiro e último estágio epidemiológico. Faz com que as autoridades elevem o nível de alerta e adotem medidas de maior restrição.

A cidade contabiliza três casos confirmados para Covid-19 e 65 casos suspeitos. Conforme apuração da Folha Regional em uma funerária, duas pessoas morreram com síndromes respiratórias nos últimos dias: 1 homem de 64 anos e 1 mulher de 57.

Continuar Lendo

Populares