Folha Regional

O diferente não deve ser tratado como igual

Vejo as pessoas em uma busca incessante pela igualdade, e faço parte desse time, acredito mesmo que no mundo de hoje precisamos lutar pela igualdade dos direitos humanos. Acontece que tenho medo de, nessa luta, esquecermos que somos de fato essencialmente diferentes.

Digo isso com propriedade, pois minhas condições de deficiente física me fazem ser diferente em meio aos iguais. Por um tempo lutei para ser um desses iguais, mas a vida me mostrou que eram as minhas diferenças que faziam de mim, eu. Lutar pelos meus direitos na sociedade é totalmente diferente de lutar para que eu fosse tratada como uma pessoa sem limitações.

As limitações existem e são visíveis, e eu necessito muitas vezes ser tratada de forma diferente. Vagas para deficiente, prioridade nas filas, banheiros exclusivos, locais reservados, são alguns exemplos de que eu realmente preciso ser tratada de forma diferente.

Escrevo isso pois vejo muitos confundindo as coisas. Lutar pelos seus direitos como cidadão, como homem, como membro da sociedade é completamente diferente de querer que todos sejam iguais. Para mim, a luta pela igualdade é a luta para que cada um seja tratado na sua individualidade.

Muitos que me conhecem, já chegaram a me dizer que não conseguem me ver como uma cadeirante, e que bom que seja assim, é sinal de que minha personalidade fala mais alto que minhas limitações físicas. Mas isso não pode ser deixado de lado, sou de fato uma cadeirante, tenho meus limites, tenho minhas necessidades, minhas diferenças e em diversos momentos preciso ser vista com outros olhos.

Por isso digo e afirmo, não lute por igualdade sem saber o que isso significa. Lute por ter o direito de ser você, com suas diferenças. Precisamos fazer com que nossa luta seja pela diversidade e pelo respeito as diferenças. Mulheres precisam ser vistas diferentes dos homens, afinal somos, mas isso não pode nos privar do direito a vida. Negros e brancos, são diferentes sim, e quanta beleza há nisso, ser diferente é completamente diferente de ser desigual.

Desigualdade segrega, separa, diminui. Diferente, não. Já ouviu aquela história de que opostos se atraem? Eu ousaria dizer que os diferentes se atraem. Sonho com um mundo onde ninguém queira ser igual a ninguém, onde não exista moda para ninguém seguir, não exista padrões! Um mundo onde nossas diferenças sejam evidenciadas e acima disso, sejam respeitadas.

Deixe seu comentário

Da Redação

Follow us

Don't be shy, get in touch. We love meeting interesting people and making new friends.

Most popular