Connect with us

Colunistas

O amigo da solidão

O tema da semana será tabagismo. Vocês sabiam que o tabagismo é uma doença? A dependência de nicotina afeta 1,3 bilhões de pessoas no mundo, dessas 5 milhões morrem de doenças relacionadas ao tabagismo. O mais triste são os fumantes passivos, aquelas pessoas que convivem com o fumante, mas que não escolheram desenvolver a dependência. Principalmente as crianças que sofrem com o vício dos familiares. Segundo pesquisas, o Tabagismo passivo aumenta muito o índice das crianças desenvolver qualquer problema respiratório.

Os homens são muito mais atingidos que as mulheres, porém as mulheres apresentam maior dificuldade de parar com o vício, pelo excesso de responsabilidade e múltiplas funções. Começamos avaliando o grau de dependência do fumante, para que assim seja traçado a meta de tratamento. Quanto mais cedo se desenvolve o vicio maior a dificuldade de tratamento.  Infelizmente antigamente as crianças aprendiam fumar cedo acompanhados de seus pais, desenvolvendo dependências mais severas.

A nicotina libera a Dopamina, dando a mesma sensação momentânea de bem-estar das outras drogas. Com o tempo esses receptores ficam mais sensíveis necessitando cada vez mais de uma quantidade maior de nicotina. A maioria das pessoas usam o cigarro para “tampar um vazio“ de algo que não está bem.

Os fumantes na sua maioria, apresentam uma doença de base: Ansiedade, Depressão, Síndrome do pânico, TOC e enxergam no cigarro uma falsa sensação de alivio dos sintomas. E porque não tratar a doença? A partir do momento que tratamos a doença de base o interesse excessivo pelo cigarro diminui. A fase mais difícil do tratamento é mudar o hábito e a rotina, pois o fumante segue a sua rotina com o cigarro desde o momento de despertar. Por isso a terapia psicologia é importante, pois vamos traças juntos alternativas para que sua rotina seja modificada sem a presença do cigarro. Os 5 minutos de intervalo com o cigarro pode ser substituído com uma pausa de relaxamento, o cigarro após as refeições pode ser substituído por um suco gelado e refrescante. Aquela garrafa de café companheira do cigarro será trocada por um chá que diminua a ansiedade e que não favoreça a vontade de fumar.

Muitas pessoas veem no cigarro, o amigo da solidão, o amigo nas festas, o companheiro dos momentos de tristeza. Mas toda essa sensação é ilusória pois se avaliarmos os males causados, enxergamos o quanto estamos fazendo mal para nossa saúde. As pessoas que param de fumar recuperam a disposição, conseguem caminhar, fazer atividade física, sentir cheiro das pessoas, das comidas, recupera o paladar.

Você fumante já pensou o quanto é desagradável abraçar a pessoa que fuma?  Não é fácil largar o vício, mas hoje, já possui medicamentos específicos para auxiliar nesse processo. Os adesivos de nicotina também são muito benéficos quando usados corretamente. Segundo a organização mundial de saúde 80% das pessoas que param de fumar sem ajuda profissional apresentam episódios de recaídas. O mais importante é mudar a sua rotina, a sua alimentação, acrescentar atividade física na sua vida. Procure ajuda de um profissional e ganhe muitos anos de vida para você e sua família. Tire os sabotadores da sua vida: não vou conseguir, vou engordar, minha ansiedade vai aumentar, não vou ter momentos de prazer com meus amigos. Você já calculou quanto você gasta por mês com o cigarro? Agora pense oque você poderia investir esse dinheiro, além da melhora na saúde, olha os benefícios que você poderia ter. Mude os conceitos. Não deixe que suas inseguranças te dominem. Sinta se livre, liberte se do seu vício. Estamos juntos nessa batalha. Mude a sua história, você pode, você consegue! Boa semana.

Deixe seu comentário

Continue Lendo
Publicidade

Colunistas

Artigo Dr. Américo: NESSE INVERNO, CONVÉM CUIDAR DO CORAÇÃO

À medida que o frio avança, os hábitos adquiridos durante o verão e o outono vão sendo substituídos pelo eventual conforto do inverno: roupas pesadas, alimentação forte e uma sensação de aquecimento bem quieto dentro de casa. Mas é bom refletir se vale a pena passar a temporada de temperatura mais baixa hibernando e ganhando peso.

   Primeiro, é importante saber que as mortes por enfarte do miocárdio aumentam 30% durante o inverno, segundo estudos feitos em todo o mundo há pelo menos 50 anos. Até uma simples gripe ou a pouca atenção à prevenção favorecem as doenças do miocárdio, especialmente se a pessoa tem alguma predisposição e ainda não saiba.

   E a bateria de ataque ao coração só aumenta: pesquisa recente da Universidade de Sydney revelou que o risco de ataque cardíaco é 17 vezes maior após uma infecção respiratória. Pelo estudo, publicado no Internal Medicine Journal, doenças como pneumonia, gripe ou bronquite podem desencadear os problemas.

   Os dados mostram que o aumento do risco não ocorre necessariamente no início dos sintomas da infecção respiratória, mas atinge picos nos primeiros sete dias e vai reduzindo gradualmente. Os cientistas afirmam que o perigo, no entanto, permanece mais alto durante um mês.

   Foram analisados 578 pacientes vítimas de ataque cardíaco por obstrução da artéria coronária – e todos forneceram informações sobre a ocorrência de doenças respiratórias, como dor de garganta, tosse, febre, dor no seio, sintomas de gripe, e se ainda relataram um diagnóstico de pneumonia ou bronquite nos dias que antecederam problema no coração. Entre os pacientes analisados, 17% relataram sintomas de infecção sete dias antes do ataque cardíaco, e 31% em até 31 dias.

   O estudo ajuda a explicar a existência de picos de ataques cardíacos durante o inverno, quando essas infecções são mais comuns. Uma das hipóteses para que a exposição a infartos seja maior após o registro de infecções respiratórias é a ocorrência de alterações no fluxo sanguíneo.

   Para não se tornar alvo desses ataques, o melhor remédio é procurar um médico, submeter-se aos exames e se precaver, como, por exemplo, avaliar as vacinações. Depois, seguir uma dieta própria e se preparar para uma vida longa e mais saudável.

   Todas essas doenças vasculares – AVC’s, hipertensão, infarto, aterosclerose e outras – resultam de um estilo de vida inapropriado. Entre os principais fatores que ocasionam estas doenças estão má alimentação, tabagismo, álcool, sedentarismo, obesidade ou portadores de diabetes, além do estresse do dia-a-dia.

   Mesmo que a pessoa não fume, não beba e caminhe regularmente, deve ficar atenta, pois viver sem estresse nas grandes cidades brasileiras é quase um milagre. Sem poluição, impossível. Importante saber que qualquer pessoa pode sofrer de pressão alta, essa doença silenciosa. Estima-se que ¼ da população seja hipertensa.

   E nada na medicina substitui aquele verbo que todos conjugam, mas poucos o praticam: prevenir. Não contém nenhuma contra-indicação. Mesmo que não haja na família um parente com histórico de doença coronariana, ou mesmo nenhum sintoma, não deixe de estar sempre atento ao seu coração.

   Também é importante manter a visita ao médico em dia, realizar os exames, monitorar os medicamentos, além de praticar exercícios indicados e seguir uma alimentação saudável.

   Estudos realizados em hospitais especializados paulistas mostraram que, ao sentir frio, os receptores nervosos da pele estimulam a liberação de adrenalina e noradrenalina, este um hormônio responsável por contrair os vasos sanguíneos.

   Todas as pesquisas indicam que a pressão arterial costuma ser mais alta no inverno, época na qual se consome alimentos mais calóricos. O problema é que isto vem junto com a preguiça de praticar exercícios físicos para queimar calorias.

   É preciso mudar a história: a pessoa deve manter no inverno a frequência, o volume e a intensidade da atividade física costumeira – de preferência, de três a cinco vezes por semana, com duração de trinta minutos a uma hora.

   Atenção aos sintomas que se manifestam em quase todas as doenças do coração ou que podem indicar algum tipo de comprometimento cardíaco:

   – Falta de ar, seja no repouso ou no esforço; dor no peito, em virtude de má circulação sanguínea no local; cansaço fácil; desmaio após atividade física intensa; dor de cabeça; inchaço nos tornozelos.

   Enfim, é importante se aquecer no inverno. Porém, o mais importante é passar por ele com boa saúde, sem correr nenhum risco.

(*) Américo Tângari Junior é especialista em cardiologia pela Sociedade Brasileira de Cardiologia e Associação Médica Brasileira

Deixe seu comentário

Continue Lendo

Blog do Alexandre

Panorama Político – O valor assusta

Gastos
Mais de R$150 mil empenhados para a TV Universitária em 2019. O valor relevado por este colunista é uma informação pública que está disponibilizada no portal da transparência da Câmara Municipal de Votuporanga.

O valor assusta
O valor assusta pela quantidade de dias que as transmissões são feitas: 1 vez por semana. Outro gasto que chamou a atenção é a contratação de uma empresa para gerenciar as redes sociais: empenho de 16 mil anual. Na nota fiscal está designado: Contratação de empresa prestadora de serviços de produção, captação, edição, e divulgação/transmissão de matérias/imagens e sons ao vivo e gravado, por meio da internet, nas redes sociais e internet institucional da Câmara. Traduzindo, seria o gerenciamento das redes sociais da Câmara.

Vereadores são cobrados
Tem intensificado as cobranças aos vereadores nas redes sociais. Enquanto campanhas estão sendo feitas para abaixar o valor dos salários dos Edils e economizar dinheiro público, os gastos acima demonstram que alguns não estão tão preocupados com isso.

Interferência
Hoje a Petrobrás viu seu valor de mercado derreter R$30 bilhões. Isso foi devido a uma interferência direta do presidente da República, Jair Bolsonaro, na política de preços de reajustes do diesel. A empresa estatal tinha reajustado o diesel em mais de 5%. O capitão e presidente, com uma ligação, reverteu a decisão, aliviando os caminhoneiros e desesperando o mercado financeiro.

Dilmou
Analistas dizem que Bolsonaro “Dilmou” ao interferir na estatal. Segundo estes analistas, um dos motivos que deixavam a empresa no prejuízo eram as devidas interferências feitas pelos governos passados. Os acionistas que estavam animados com o “governo liberal” desanimaram e bolsa de valores voltou a patamares desanimadores.

Deixe seu comentário

Continue Lendo

Blog do Alexandre

Panorama Político – O novo eleitor

Olhando para frente
A era dos políticos fanfarrões está passando e um novo eleitor está surgindo. O novo eleitor é informado, está nas redes sociais, critica, cobra e está de olho nas atitudes dos atuais representantes do povo.

Renovação
Uma prova disso aconteceu nas eleições de 2018. A Assembleia Legislativa de São Paulo teve uma renovação de 55%, já no Congresso a renovação foi de 47%.

Vão aumentar
Segundo um estudo, estes números podem ser bem maiores nas Câmaras de Vereadores em 2020. Os vereadores que estão eleitos e não se atentaram as redes sociais estão condenados a perder feio o ano que vem. Aqueles que criticam hoje as redes sociais, serão aqueles que chorarão a derrota em 2020.

Previsões
A previsão dos especialistas para 2020 não mudaram muito das eleições de 2018. Dinheiro pode até ajudar nas futuras campanhas, porém, estará longe de ser o fator decisivo. O mais importante da campanha de 2020 para reeleição, será sem dúvida, a interação que o político conseguiu fazer com seu eleitorado através das redes sociais, muitas vezes sem gastar absolutamente nada. Novatos terão que focar em projetos que “enxugam” máquina pública e ficar bem longe dos políticos figurões, principalmente os envolvidos em escândalos de corrupção ou com processos na justiça.

Deixe seu comentário

Continue Lendo

POPULARES

Copyright © 2019 FOLHAR.COM.BR