Marta volta ao pódio e sonha com sexto título de melhor do mundo

author
2 minutes, 27 seconds Read
Marta já foi eleita cinco vezes como melhor jogadora do mundo

Marta já foi eleita cinco vezes como melhor jogadora do mundo
Pedro Vilela/Getty Images – 17.09.18

A ‘Rainha’ Marta está mais uma vez entre as finalistas do prêmio de Melhor Jogadora do Mundo. Aos 32 anos, a alagoana coleciona troféus e já venceu a Bola de Ouro cinco vezes. Neste ano, ela concorre com a norueguesa Ada Hegerberg e a húngara naturalizada alemã Dzsenifer Marozsan.

 

Veja mais: Sem títulos, Salah conta com feitos para ser eleito o melhor do ano

Esta não é a primeira vez em que a brasileira é lembrada nos novos moldes da premiação organizada apenas pela Fifa. Em 2016, quando o evento rompeu com a revista France Footbal e ganhou o nome de “The Best”, Marta ficou em segundo lugar, logo atrás da norte-americana Carli Lloyd, atleta do Houston Dash.

Não é “só mais um” prêmio

Mesmo veterana, a brasileira mostra que não quer largar o osso e segue comemorando as nomeações como se fosse uma novata no ramo.

Em vídeo divulgado no dia 3 de setembro, quando saiu a lista final da Fifa, a brasileira vibrou com as companheiras do Orlando Pride e teve até dancinha.

A última campanha bem-sucedida de Marta com a seleção brasileira foi no Chile, neste ano, quando venceu a Copa América feminina ao lado das incansáveis parceiras Formiga e Cristiane.

Curiosamente, a candidata ao prêmio da Fifa marcou apenas um gol dos 31 feitos pela equipe verde-amarela no torneio. O título garantiu as vaga para o Mundial de 2019, na França, e para as Olimpíadas de 2020, no Japão.

Essa tem história

Com a camisa da CBF, a “Rainha” já foi responsável por conduzir a seleção em campanhas memoráveis, como a de 2007, quando o Brasil chegou à final da Copa do Mundo e perdeu para os Estados Unidos, cuja tradição no futebol feminino é inquestionável. Apesar do vice, Marta foi eleita a melhor jogador do torneio à época.

Do nordeste para o mundo

A alagoana de sorriso fácil atua fora do Brasil há mais de sete anos. Após passagens pelo Western New York Flash, dos Estados Unidos, e pelos suecos Tyresö FF e Rosengård, a “Pelé de saias” retornou aos Estados Unidos para desfilar seu futebol com a camisa do Orlando Pride em 2017.

Já na primeira temporada, Marta foi às redes 13 vezes e ficou apenas quatro gols atrás de Samantha Kerr, artilheira da NWSL (National Women’s Soccer League, ou Liga Nacional de Futebol Feminino), primeira divisão nacional da categoria.


Arte/R7

* Estagiário do R7, sob supervisão de Adalberto Leister Filho

Curta a página R7 Esportes no Facebook

Neymar vacila e Firmino fuzila: os brasileiros na estreia da Champions

Similar Posts

%d bloggers like this: