Laranjão apresenta projeto e prevê inauguração para Março de 2017

Larissa Lenarduzzi
larissa.lenarduzzi@folhar.com.br

A construção do supermercado ocorre no terreno do antigo estádio Plínio Marin.
A cidade possui mais três grandes mercados: Santa Cruz, Porecatu e Proença

A construção do supermercado ocorre no terreno do antigo estádio “Plínio Marin”. A cidade possui mais três grandes mercados: Santa Cruz, Porecatu e Proença.

O espaço totalizará em uma área de 14 mil metros quadrados, entre esses, 10 mil serão distribuídos em lojas, praça de alimentação, estacionamento e depósito. Os 4 mil metros restantes farão parte de toda a extensão da loja.

Segundo um dos proprietários do Laranjão, Ricardo Catricala, a escolha de Votuporanga para sediar mais uma loja ocorreu por conta da cidade apresentar um crescimento exponencial na Região e ter uma política progressista constante.

O apoio do atual prefeito Junior Marão teve suma importância na vinda do Grupo para a cidade, pois assim que soube do leilão Áureo Ferreira, avisou o grupo que haveria terrenos disponíveis para a construção; todavia, o martelo não foi batido e a negociação foi efetuada com Beto Morini, que fechou parceria com a diretoria do mercado e hoje comanda a construção em seu terreno.

Ricardo confirmou que a equipe está fazendo o máximo possível para que as expectativas dos munícipes sejam supridas, também em relação aos horários de abertura e fechamento: serão diferenciados das outras redes, pois defende que a vida moderna exige que os estabelecimentos fiquem disponíveis até mais tarde e contemplem o ritmo da rotina dos consumidores.”

Hoje, a construção gera em torno de 30 empregos diretos e, após a inauguração, a diretoria prevê um aumento considerável – estima-se a geração de 300 empregos diretos, além dos promotores e outros profissionais que irão fazer parte do cotidiano da empresa.

“Estamos dando preferência para quase tudo que provêm da cidade e região, para dar continuidade a esse crescimento econômico de Votuporanga. Os fornecedores e os fabricantes regionais participam da cotação e tentamos fechar tudo por aqui mesmo”, considera Ricardo Catricala.

A PARCERIA

O negócio foi acordado entre a diretoria do Supermercado e o proprietário do terreno, Beto Morini. Esse último afirmou que a construção está em dia e que será entregue na data prevista e uma das instalações independem da Construtora Morini é a da rua que prolongará a Rua Santa Catarina e já deveria ter iniciado.

A assessoria da Prefeitura foi procurada e respondeu com a seguinte nota:

“A Prefeitura iniciou, na semana passada, a etapa de infra-estrutura desta obra, por meio da instalação de galerias pluviais. O trabalho abrange o trecho da Rua Mato Grosso entre a Avenida Vale do Sol e Rua Brasília, e parte desta via até o futuro prolongamento da Rua Santa Catarina.

Segundo o secretário de Obras, Waldir Petenucci, toda a água que escoava da Rua Santa Catarina seguia para a bacia da Rua Ceará. Com o prolongamento da via, este volume será captado em outra região. “Conseguiremos desafogar as galerias da Rua Ceará e da Avenida Antônio Augusto Paes desviando o percurso das águas para a Avenida Vale do Sol”. Estão sendo instalados tubos de concreto com diâmetro de 600 milímetros, capacidade suficiente para atender a demanda de águas pluviais do local.

“Em um segundo momento, a Prefeitura contratará empresa para concluir a abertura da via com aplicação de asfalto e execução de guias e sarjetas”.

A inauguração do empreendimento está previsto para daqui quatro meses,.

Similar Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

%d bloggers like this: