JTI utiliza energia solar para cura de tabaco em nova estufa

Hoje dia 5 de novembro é comemorado o Dia Nacional da Cultura e da Ciência e pode ser comemorado, pois, os agricultores agora possuem uma nova aliada que é a energia solar utilizada na cura do tabaco.

O centro de Desenvolvimento Agronômico, Extensão e Treinamento (ADET), da Japan Tobacco International (JTI), com a colaboração da MJF Indústria e Manutenção de Máquinas, desenvolvem essa tecnologia para auxiliar os produtores na cura do tabaco e já está disponível. O estudo tem mostrado resultados concretos, assim é possível alterar o modo de trabalho de muitas pessoas, instigando para uma prática sustentável.

A energia solar é empregada para o aquecimento do ar que em seguida é aplicado ao tabaco no processo de cura. Nos dias ensolarados a estufa realiza as duas primeiras fases do processo sendo elas a amarelação e o murchamento, não sendo necessário a utilização da queima de lenha. A fase de secagem da folha e também do talo, a energia solar atua de forma complementar seja de noite, dias nublados ou chuva. Além disso, o sistema possui controlador de cura, paredes antichamas e também inversores de frequência que controlam o fluxo interno do ar considerando cada fase.

De acordo com o Janquiel Züge de Oliveira o supervisor de Mecanização do ADET, a iniciativa promove o aumento da eficiência energética e a redução do consumo de energia elétrica. O estudo comprovou e apontou a redução de 28% no consumo de lenha comparado a uma estufa de mesmo modelo que não utiliza a mesma tecnologia.

Também explica que “Além disso, também há o benefício da redução de energia elétrica que em uma estufa que utiliza somente lenha é de R$1.005,00 durante o ciclo de colheita da safra. Já no sistema com aquecimento solar, o custo é de R$576,99, segundo informações do produtor que já testou o modelo. Agora, se compararmos com uma estufa sem nenhuma melhoria técnica, (Estufa convencional) podemos falar de uma redução de até 78% de consumo de lenha e os benefícios são ainda maiores”.

Desta forma representaria R$ 3.920,00 da economia de uma safra, se comparar as duas estufas da mesma capacidade, comparado com os resultados de consumos obtidos neste primeiro teste em produtor.

Será testado dentro da ADET, nesta safra um novo modelo com o mesmo propósito de absorção solar, contudo, com melhorias que podem reduzir a mão de obra e também de uma eficiência energética ainda maior.

Outra novidade é que o modelo possibilita a diminuição da emissão de gases efeito estufa além da redução da mão de obra Oliveira revela que “Em um sistema convencional, é preciso que o agricultor alimente a estufa com lenha diversas vezes ao dia. Como esse modelo reduz a utilização dessa fonte de calor, há menos geração de poluentes e menor necessidade de abastecimento da estufa e, portanto, menos mão de obra envolvida no processo de cura”.

João Batista Goettems do Arroio Tigre teve uma experiência comprovada com uma estufa com aquecimento solar e instalada na propriedade para os estudos do ADET na safra do ano passado e deste ano, ele afirma que “É um equipamento simples, de fácil manuseio e em dias quentes, nas fases de amarelação e murchamento, a estufa praticamente não demanda lenha, curando somente com o aquecimento solar e, dessa forma, me liberando para outras atividades”.

Mauro Luiz Feuerbom gerente do ADET destaca que o foco da JTI é desenvolver novas soluções, identificar alternativas e parceiros de negócios que tenham objetivos da empresa como o aumento de qualidade, redução da emissão de gases e produção de tabaco sustentável.

Mauro afirma que “O desenvolvimento dessa estufa, voltada aos agricultores familiares, representa o nosso compromisso com a sustentabilidade do meio ambiente e da própria agricultura. Sabemos que precisamos pensar em um futuro que pode ter escassez de mão de obra, além de pensar no aumento da qualidade de vida dos produtores, e essa é uma solução que consegue agregar todas essas questões”.

Para ele, a realização desse sistema nas propriedades integradas da empresa pode ser financiada pela JTI mediante análise de crédito dos produtores. Para os interessados em conhecer a estufa com energia solar, um modelo está sendo instalado no ADET e pode ser visitado com agendamento antecipado.

 

Similar Posts

%d bloggers like this: