Jovem é detido com material de pornografia infantil em Guapiaçu durante operação nacional da PF

2 minutes, 5 seconds Read

Um homem foi detido com material de pornografia infantil, na manhã desta quinta-feira (18), pela Polícia Federal de São José do Rio Preto (SP) durante a operação ‘Cabrera’, que combate à disseminação de pornografia infantil pela internet em todo o país. Segundo a PF, a operação busca impedir que imagens de crianças sejam guardadas ou compartilhadas na web.

O suspeito, de 20 anos, estava na casa dele em Guapiaçu, onde foi cumprido o mandado de busca e apreensão. Em Ilha Solteira (SP) e em Pereira Barreto (SP) também foram cumpridos mandados de busca e apreensão. Celulares e computadores foram apreendidos.

O delegado da PF em Rio Preto, André Luís Previato Kodjaoglanian, diz que os policiais federais acompanhados de peritos identificaram que o morador de Guapiaçu armazenava imagens de crianças nuas em seu computador. “O modus operandi dele consistia em criar perfis falsos no Facebook, tipo de agências de modelos, para convidar crianças de 6 a 15 anos a enviarem fotos nuas para ver se elas se enquadravam na falsa agência de modelos”, diz.

O suspeito criava perfis de mulher, que seria o de uma agendiadora, segundo o delegado. Ele diz que muitas crianças mandavam fotos, primeiro com roupa e, conforme o diálogo evoluia, as vítimas enviavam as imagens em que estavam nuas. Em princípio, como a polícia constatou que o suspeito apenas armazenava as imagens, ele pagou fiança de dez salários mínimos, cerca de R$ 10 mil, para responder ao crime em liberdade.

Todo o material apreendido será analisado e caso seja provado que ele também compartilhava as fotos, a penalidade pode ser revertida e o suspeito não terá mais direito ao pagamento de fiança e será preso.

Em todo o país, foram expedidos 93 mandados de busca e apreensão. A Justiça também autorizou duas prisões preventivas (por tempo indeterminado), que já foram realizadas no Pará, e uma condução coercitiva, quando o suspeito é levado a depor. As ações ocorrem em 17 estados e no Distrito Federal.

Segundo a PF, a operação foi batizada em homenagem a Araceli Cabrera Sánchez Crespo, uma menina brasileira de 8 anos que foi sequestrada, violentada e assassinada em 18 de maio de 1973, “crime que até hoje permanece impune”. Posteriormente, a data ficou instituída como o “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”.

Fonte: http://g1.globo.com

Similar Posts

%d bloggers like this: