Ligue-se a nós
[adrotate group="1"]

Cuidados paliativos: um afago na alma de quem morre

Morte e morrer possuem significâncias distintas na vida na vida humana. A morte é uma ideia, um conceito que o ser humano possui acerca do fim da sua existência. Muitas vezes essa abstração provém das filosofias de vida e das próprias crenças que são cultivadas no decorrer da história pessoal de cada indivíduo. Um dos grandes papéis das religiões é conceder respostas às questões que envolvem a vida pós-morte. Torna-se relevante destacar que o homem é o único ser vivente que possui plena consciência da sua finitude.

Em contrapartida, quando falamos sobre o morrer, estamos nos referindo a um processo, é o famoso e conhecido falecer, portanto, compreende-se que é uma ação na qual todo ser vivente irá experimentar, uma vez que é o último estágio do ciclo biológico.

Entende-se que o ser humano, por vezes, possui medo da morte dado ao fato de não possuir total clareza sobre o que acontecerá no seu depois, no entanto, podemos afirmar que maior do que o medo da morte é o medo do próprio morrer, uma vez que este ainda acontece em vida, dando margem para as dores físicas, psíquicas e emocionais. Há pessoas que sofrem pelo fato de imaginarem que o seu processo de falecimento poderá estar permeado por intenso sofrimento e isso expressa com profunda clareza a vulnerabilidade e necessidade de cuidados que todo indivíduo possui no momento da concretização da sua morte.

Foi pensando nesses cuidados que uma enfermeira, em 1967, Dame Cicely Saunders, fundou, nos EUA, o primeiro centro especializado em cuidados para pacientes paliativos, ou seja, pacientes que possuem uma doença crônica e progressiva que ameaça a vida. Saunders, ao perceber que muitas pessoas eram negligenciadas em seus processos de morrer inicia o movimento dos Cuidados Paliativos.

De acordo com a Academia Nacional de Cuidados Paliativos (ANCP), o alívio dos sofrimentos, compaixão pelo doente e seus familiares, o controle impecável dos sintomas e da dor, a busca pela autonomia e pela manutenção de uma vida ativa, enquanto ela durar, são princípios bases para os Cuidados Paliativos que pouco a pouco começam a ganhar destaque no Brasil.

Em 2002 a OMS definiu os Cuidados Paliativos como uma abordagem ou tratamento que concede maior qualidade de vida aos pacientes e seus familiares que encontram-se diante de uma doença que coloca em grande risco a continuação da vida e, para que isso ocorra, se faz necessário o controle das dores provenientes dos diversos campos da vida humana: físico, social, emocional, ecológico e espiritual.

Ocorre que na atualidade, principalmente em nosso país, possuímos um sistema de saúde caótico que pouco consegue dar conta da sua demanda, logo, à atenção às pessoas que encontram-se no final de suas vidas é praticamente inexistente, sendo esses tratados como um paciente igual aos outros. Infelizmente ainda é comum vermos pacientes em seus processos de morrer contornados por um leito de solidão, em hospitais gerais, com seus campos de dores não tratados.

No momento do morrer mais vale o afago de uma mão familiar e amiga e o controle das dores do que uma junção de técnicas invasivas e desnecessárias que simplesmente tendem a aumentar o sofrimento do paciente, retirando do mesmo o protagonismo de um falecer salutar.

É importante ressaltar que Cuidados Paliativos não tem nada a ver com eutanásia, sua principal filosofia é conceder “qualidade de vida integral aos dias que dá vida que encontra-se no processo de morte”, no entanto, é importante começarmos a trabalhar nossas concepções, uma vez que nem sempre qualidade de vida está relacionada à uma internação na UTI de um hospital.

Cicely Saunders, ao ver os pacientes que morriam sem os devidos cuidados, lutou para mostrar ao campo da saúde que “ainda há muito o que ser feito” por àqueles que estão partindo. Hoje, em meio a cultura do descartável, tentam nos ensinar a não investir valor nos indivíduos que morrem, afinal, estes não produzirão mais. Logo, acredita-se que não há nada para ser feito. No entanto, jamais deveríamos nos esquecer que estamos diante de uma vida humana que termina seu ciclo biológico e transmuta para um ciclo histórico, ou seja, a pessoa que morre deixará de existir biologicamente para começar a existir historicamente, através das memórias daqueles que ficam. E nada mais belo e importante, neste momento, que uma atuação ética, humanizada e comprometida por parte dos profissionais da saúde, afinal, muitas vezes, serão eles o “passaporte” nessa transformação vital, assim sendo, no momento do morrer, há muito para ser feito.

Anúncio

Votuporanga

Prefeitura emite ordens de serviços para início de novas obras em Votuporanga

A assinatura foi nesta terça-feira, atendendo às determinações dos órgãos de Saúde quanto ao distanciamento social e uso de máscaras

A Prefeitura de Votuporanga emitiu ordens de serviços de obras a serem realizadas no Município, sendo elas as obras de infraestrutura do 7º Distrito Empresarial, execução das obras civis da Estação Compacta de Tratamento de Esgoto da Vila Carvalho, abertura da Rua Olga Lotti Camargo que interligará com a Rua Arthur de Oliveira, instalação de elevadores no Paço Municipal e instalação de câmeras de monitoramento eletrônico para o Centro de Proteção da Vida Animal (CPVA).

Vale ressaltar que o ato atendeu às determinações dos órgãos de Saúde quanto ao distanciamento social e uso de máscaras.

7º Distrito Empresarial “Maria dos Santos Facchini”

Uma das ordens de serviço assinada foi referente à execução das obras de infraestrutura do 7º Distrito Empresarial “Maria dos Santos Facchini”.

A obra contará com investimento de R$ 2.694.055,35, valor que ficou cerca de 32% menor que o referencial do orçamento. Desta forma, a Administração Municipal conquistou economia para os cofres públicos durante a licitação.

A infraestrutura do 7º Distrito contará com sistema de captação e abastecimento de água, rede coletora de esgotos e rede de distribuição de água, galerias de águas pluviais, pavimentação asfáltica, guias, sarjetas e calçamento. No local, a Prefeitura de Votuporanga, por meio da Secretaria de Obras, executa a preparação do terreno, com limpeza, locação topográfica e terraplenagem, para a execução da obra; e a iluminação pública será objeto de licitação específica.

Estação Compacta de Tratamento de Esgoto na Vila Carvalho

Outra obra autorizada para ter início foi a execução de obras civis da Estação Compacta de Tratamento de Esgoto (ECTE), localizada na Estrada Municipal “Fábio Cavalari” – VTG 060, na Vila Carvalho. Esta é a terceira e última etapa da obra e contará com investimento de R$ 273.795,78.

Neste mês, a Superintendência de Água, Esgotos e Meio Ambiente de Votuporanga, a Saev Ambiental, concluiu a segunda etapa da obra, sendo o recebimento dos materiais e equipamentos para a implantação da ETE Compacta. A segunda etapa ainda contou com a liberação do licenciamento ambiental por meio da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo). A etapa teve investimento de R$ 279 mil.

No local, já foi realizada a obra de travessia de emissários de esgoto na Rodovia Péricles Belini (SP-461). Com investimento de R$61.795,72, o solo foi perfurado por método não destrutivo para implantar a travessia com tubo PEAD (polietileno de alta densidade), um material moderno e mais resistente a corrosão, com baixa rugosidade que proporciona maior capacidade de vazão. Outros materiais também foram utilizados na obra, como, por exemplo, tubulação PE 100, PN 16, SDR 11 e DE 315 mm. Também foram realizadas todas as interligações das redes de esgoto no local.

A ETE Compacta proporcionará, efetivamente, a coleta e o tratamento de 100% do esgoto produzido pelas famílias residentes na Vila Carvalho. A melhoria é reivindicada pelos moradores há mais de 100 anos. Ela está localizada em uma área de 1,2 mil m², às margens da Estrada Municipal “Fábio Cavalari”, doada por Lilian Louise Motta em setembro de 2018.

Abertura de rua

Também nesta terça-feira (22/9), foi assinada a ordem de serviço com a empresa que executará a abertura da Rua Olga Lotti Camargo que interligará com a Rua Arthur de Oliveira.

O local terá investimento de R$ 60.436,66, sendo mais de 10% de redução do valor orçado. Serão removidos e reinstalados postes da rede de energia, demolidos pavimento asfáltico e também guias e sarjetas necessárias para ampliação e adequação da rede de galerias de águas pluviais, pavimentação asfáltica, guias e sarjetas e passeio público.

Instalação de elevadores no Paço Municipal

A Prefeitura de Votuporanga ainda assinou a ordem de serviço para o início da instalação de elevadores no Centro Administrativo (novo Paço Municipal), que está em construção na Avenida Sebastião Vaz de Oliveira, nº 480.

O terreno mede 4.899,69 m² e terá 7.480,35 m² de área construída, dividida em cinco pavimentos (térreo e quatro andares). O local irá abrigar toda a área administrativa do Poder Executivo, com expectativa de concentrar, em um único espaço, quase todas as Secretarias Municipais, e permitirá economia de mais de R$ 5 milhões, em sete anos, em aluguéis de imóveis que estão espalhados pela cidade e que vão deixar de ser alugados.

A construção do novo Paço Municipal está em andamento. A obra atende as necessidades da Administração e terá autossutentabilidade energética para a manutenção do prédio. O projeto arquitetônico e layout do local também atendem as normas de acessibilidade e de segurança no combate a incêndio já que o novo espaço terá alvará, AVCB e Laudo Técnico de Avaliação (LTA).

Câmeras de monitoramento eletrônico para o CPVA

O Centro de Proteção da Vida Animal (CPVA) “Walter Sanches Malerba” receberá câmeras de monitoramento eletrônico. A contratação da empresa com fornecimento de equipamentos, materiais e mão de obra para a instalação também foi efetivada nesta terça-feira (22/9).

Vale ressaltar que a contratação também registrou redução para os cofres públicos. O investimento no local será de R$ 6.758, cerca de 53% menor que o valor orçado.

Com a melhoria, além dos benefícios voltados à segurança, a Prefeitura também pretende inibir abandono de animais, nas proximidades do CPVA.

O Centro de Proteção da Vida Animal (CPVA) “Walter Sanches Malerba” e o Recanto dos Focinhos estão localizados na Estrada Municipal “Sérgio Nogueira” – VTG 342, no fundo do 6º Distrito Empresarial “Valdevir Davanço”, em Votuporanga. A área total do terreno conta com 28.750,00 m², sendo 1.642 m² de área para abrigo, sala veterinária, recepção, depósito de material de limpeza, dois sanitários, sala de ração e banho e tosa de animais, do Recanto dos Focinhos; e 60,63 m² construídos para a Casa do Zelador. O restante do terreno foi destinado para áreas de baias.

O Recanto dos Focinhos é um abrigo de passagem que tem capacidade para abrigar 250 animais, sendo 200 cães, considerando o peso médio equivalente de 10 a 20 quilos, e 50 gatos adultos, podendo ocorrer eventuais ampliações mediante necessidades.

Continuar Lendo

Votuporanga

Permanecer muito tempo sentado pode provocar até problemas hormonais

Já pensou quanto tempo você fica sentado ou numa mesma posição durante o dia? Seja em casa, no trabalho ou no transporte, permanecer muitas horas sem se movimentar pode trazer uma série de danos à saúde, muito além das dores nas costas. O PhD em Neuroanatomia e fisioterapeuta, Mario Sabha, explica que o hábito pode provocar até mesmo desequilíbrio hormonal.

Além do encurtamento muscular que aumenta o risco de lesões e dores, esse hábito pode causar um desajuste na comunicação correta entre os nervos da coluna vertebral, o sistema nervoso central e o sistema nervoso autônomo, responsável por controlar automaticamente a respiração, os batimentos cardíacos e a digestão. “Além de problemas posturais, as pessoas sentem dores, inflamações e, às vezes, desequilíbrios hormonais”, completa.

O especialista explica que o desajuste desta sintonia pode causar as parestesias, conhecidas também como formigamentos, que irradiam para os braços. “Muitas vezes, esse sintoma leva a pessoa a procurar cardiologistas e endocrinologistas temendo alguma síndrome, doença cardíaca, metabólica ou problemas de cólon irritável. Isso é um desajuste na transmissão neural entre o sistema nervoso autônomo, o cérebro e o órgão comprometido que não aparece em exames laboratoriais, mas com ajustes simples na coluna, conseguimos minimizar”, completa o PhD.

O criador do Método Sabha explica que tudo no corpo está conectado e até mesmo os problemas gástricos podem se refletir no sistema nervoso e causar alterações na coluna, provocando desconfortos que duram por anos a fio. Por isso, ressalta, além de praticar atividades físicas diariamente, é imprescindível fazer o alinhamento do corpo. “Já atendi pacientes com esse tipo de problema. A leitura deles era só com relação às dores nas costas, mas havia outros sintomas como taquicardia, pressão alta, ressecamento na boca e olhos, aumento de salivação e dificuldade na evacuação”, explica.

Segundo Sabha, por meio de terapias integrativas que reequilibrem o Sistema Orgânico como um todo, como a osteopatia e a quiropraxia, é possível identificar o problema e tratá-lo de forma adequada. “Um profissional que consegue fazer a leitura do organismo como um todo, não faz apenas um ajuste mecânico. Quando fazemos essa sintonia fina, conseguimos proporcionar melhor circulação e nutrição celular para os pacientes, pois isso confere o bem-estar e resultados rápidos dos sintomas, seja no sistema cardiovascular, cardiopulmonar, endócrino e até mesmo no sistema digestivo”, conclui.

Continuar Lendo

Votuporanga

Trucida Motoclube destina cadeira de rodas para Santa Casa

Grupo entregou equipamento para o Hospital, ajudando quem tanto precisa

 

Você já deve ter visto o grupo por aí. Trucida Motoclube é composto por 30 integrantes – de Votuporanga, região e inclusive Itália -, que são apaixonados por viver em duas rodas, conhecendo novos lugares e participando de encontros. Mas neste final de semana, o passeio teve um trajeto bem específico: amor ao próximo.

O Trucida entregou uma cadeira de rodas para a Santa Casa de Votuporanga, referência para 53 cidades da região. A doação faz parte dos projetos sociais do Motoclube, dedicados em ajudar as entidades.

Allan Jhonny, vice-presidente, contou sobre a iniciativa. “Um membro do clube precisou dos serviços do Hospital e notou a necessidade de cadeiras de rodas, devido ao aumento de pacientes neste período de pandemia. Nossa parte social é muito forte, sempre pensando na comunidade. Prontamente, destinamos parte dos recursos para a aquisição do equipamento”, explicou.

Ele falou da satisfação em colaborar. “Sabemos da importância da Instituição não somente no nosso município, mas para toda região. Contribuir é muito gratificante”, disse.

O provedor da Santa Casa, Luiz Fernando Góes Liévana, agradeceu o grupo. “Atendemos 70% via Sistema Único de Saúde (SUS). Cada doação reflete diretamente na assistência de toda a população, com muita qualidade e humanização. Nosso agradecimento ao Trucida, pelo envolvimento e por serem grandes parceiros”, finalizou.

Continuar Lendo

Populares

Covid-19 em Votuporanga-SP

Acompanhe a situação do Coronavírus em Tempo Real -24h