Com Pogba na lista, relembre brigas internas na carreira de Mourinho

author
5 minutes, 29 seconds Read

Desde a saída do técnico multicampeão Alex Ferguson, o Manchester United contratou técnicos que não vingaram no comando do clube e viu sua hegemonia na Terra da Rainha ser substituída, aos poucos, pelo lado azul de Manchester, sob a batuta de Pep Guardiola.
Em maio de 2016, então, os Red Devils decidiram contratar Mourinho, o ‘Special One’, que colecionou títulos importantes em todos os clubes em que passou, justificando a contratação ao faturar a Supercopa da Inglaterra, da Taça da Liga Inglesa e da Liga Europa na temporada 2016/17.
Mourinho e o United fizeram uma temporada 2017/18 abaixo da expectativa dos torcedores e da diretoria e, neste início de 2018/19, os problemas entre o treinador e os atletas começaram a aparecer.
Além das rixas atuais no Manchester United, a carreira do ‘Special One’ é recheada de diversos episódios de discussões e exposições de atletas em entrevistas. Confira a lista dos desafetos do português!

Vitor Baía (Porto-POR): O goleiro, que se tornou fundamental na conquista da Champions League de 2003/04, teve um início ruim com Mourinho: na chegada do português, o titular dos Dragões foi suspenso por um mês para dar um “choque de realidade” ao elenco. Vitor Baía se manifestou: “Ele ainda era jovem e queria mostrar quem era, e foi o que fez”

Adrian Mutu (Chelsea-ING): Em sua primeira passagem no Chelsea, Mourinho colocou Mutu ‘na geladeira’. Após o episódio, o atacante romeno acabou sendo flagrado no antidoping. Mourinho chegou a dizer o seguinte: “Mutu estava aqui antes de mim, então o erro não foi meu. E quem o contratou se esquecer de algo simples: no futebol, às vezes dois mais dois não é quatro”

Joe Cole (Chelsea-ING): Ainda na sua primeira passagem pelos Blues, Mou criou um clima pesado com Joe Cole, jogador jovem que vinha se destacando na Inglaterra. “Joe é um jogador de duas faces: uma linda e outra que eu não gosto. Ele precisa manter uma e mudar a outra”, afirmou o português

Andriy Shevchenko (Chelsea-ING): Após ótima passagem pelo Milan, Shevchenko chegou à Inglaterra credenciado como um dos melhores jogadores do mundo. Mourinho justificou o rendimento abaixo do esperado por montar uma equipe que jogava em conjunto, e não em função do ucraniano, diferente do que acontecia no Milan. Mou ainda disparou: “Na minha casa mando eu. Na de Shevchenko, se sua mulher aumenta a voz, ele se esconde com o rabo entre as pernas”

Mario Balotelli (Inter de Milão-ITA): O surgimento do polêmico atacante italiano aconteceu logo com o explosivo técnico português. Em boa fase, Balotelli pedia passagem na Inter de uma maneira não convencional. Mourinho não perdoou o novato: “Um menino como ele não pode treinar com uma intensidade tão menor do que veteranos como Figo, Córdoba ou Zanetti”

Veja mais: Balotelli recebe duras críticas e se defende nas redes sociais

Fernando Torres (Chelsea-ING): Na segunda passagem de Mourinho pelos Blues, Fernando Torres foi um dos atingidos pelo técnico, que disse em entrevista que os outros times que brigavam pelo título da Premier League tinham características individuais fantásticas, e que o Chelsea não tinha jogadores assim

Veja mais: Após deixar o Atlético de Madrid, Fernando Torres assina com clube japonês

Eva Carneiro (integrante da equipe médica do Chelsea-ING): Eva precisou atender Hazard na primeira partida da temporada 2015/16, e tirou o belga de campo. Mourinho, que ficou irritadíssimo por querer Hazard jogando, tirou Eva Carneiro inicialmente do banco e depois da equipe médica como um todo.

Kaká (Real Madrid-ESP): Contratado a peso de ouro por ser o melhor jogador do mundo pelo Milan, Kaká desejava jogar pelo time merengue e não recebia chances com Mourinho. Mesmo sem nenhuma briga divulgada entre os dois, Kaká disse posteriormente: “Foi um treinador muito difícil para mim. Quando eu achava que ele ia dar uma oportunidade, não acontecia. Na minha cabeça eu poderia provar para ele que tinha condições de ser melhor usado nesse período dele. Mas não funcionou”

Veja mais: Kaká chega à Itália e deve assumir cargo administrativo no Milan

Pedro León (Real Madrid-ESP): Após bons desempenhos no Getafe, que chamaram a atenção do Real, o atacante teve chances no time titular e correspondeu à altura, mas ainda assim perdeu sua vaga na equipe. Perguntado sobre o jogador, Mourinho respondeu: “Não tenho que dar explicações sobre a ausência de ninguém, e Pedro León não é um Zidane ou Maradona”

Iker Casillas (Real Madrid-ESP): Um dos jogadores mais importantes da história do Real Madrid, Casillas viu sua hegemonia e moral balançarem nos blancos por conta do técnico. “Prefiro Diego López a Casillas, simples assim”, disse Mourinho, à época. Casillas acabou deixando o Real Madrid para ir ao Porto

Veja mais: Fase de grupos da Liga dos Campeões começa com recordes

Pepe (Real Madrid-ESP): O zagueiro português perdeu espaço para o novato Varane, que era uma promessa à época, e precisou de explicações de Mourinho: “Pepe tem um problema e ele se chama Raphael Varane. É duro assumir que um menino de 19 anos te desbancou quando se tem 31, mas a vida é assim”

Veja mais: É uma casa portuguesa! Wolverhampton quer Pepe, diz site

Cristiano Ronaldo (Real Madrid-ESP): Mourinho não perdoa nem o papai Cris! Mesmo jogando em altíssimo nível e tendo se tornado – após a saída de Mourinho – o maior artilheiro da história do clube, Mourinho criticava abertamente a postura tática do craque: “Isso deve ser porque ele já sabe tudo e acha que o treinador não pode mais ajudá-lo a crescer”

Veja mais: In amore com a Itália. Cristiano Ronaldo se mostra feliz na Juventus

Paul Pogba (Manchester United-ING): Pogba é o último dos desafetos de Mourinho. Em um morde e assopra entre os dois, Pogba pediu transferência do clube inglês antes e depois da Copa do Mundo, na qual foi campeão com a França. Sem ser atendido pelos Red Devils, cresceu de rendimento no início da temporada e chegou a receber a braçadeira de capitão, mas após nova briga com o português foi retirado do posto, e a novela entre os dois segue em alta

*Estagiário do R7, sob supervisão de Adalberto Leister Filho

Veja mais: Pogba critica prêmio da Fifa: ‘Queria que um francês levasse’

Similar Posts

%d bloggers like this: