Luisa Comar

Emoções e persistência

Segunda, você abre os olhos e tudo o que sua cabeça consegue pensar é: “Segunda, de novo.”

Você já não sabe a quanto tempo se sente assim em relação a sua vida, mas pelo tempo que faz, poderia jurar que é desde sempre. Você não se lembra da última vez que realmente esteve animado para acordar e sair para a vida. Nos últimos tempos sua alegria é esperar o fds para ficar em casa vendo seriados ou dormindo no seu quarto escuro, porque até as saídas com os amigos não te dão mais o mesmo prazer e você já passou da fase de tentar disfarçar o que está sentindo.

Eu sei!! Dói se sentir assim!!! Dói ainda mais ler essas linhas!!! Mas você não está sozinho! Muitas pessoas em todo o mundo enfrentam o mesmo que você. Eu não lido com casos clínicos, mas trabalho todos os dias com pessoas que me procuram buscando melhorar, muitas eu posso ajudar, muitas outras encaminho para os especialistas na área da saúde.

Então, posso te dizer que entendo como você se sente e sei reconhecer os sinais quando os vejo. E se posso entender isso, também posso dizer uma coisa que ajuda com a dor (considerando que não sou psicóloga e não estou falando clinicamente, escrevo somente como um ser humano que entende outros seres humanos):

É saber que ela pode acabar!! Você não precisa ficar triste para sempre, porque eu sei que você não está triste desde sempre. Coisas difíceis acontecem com todo mundo e cada um reage da melhor maneira que consegue. Você aguentou até aqui e sei que pode aguentar muito mais. Mas porque não resolver a questão de uma vez por todas, ao invés de ir aguentando anos e anos, perdendo o pouco de calma e alegria que você ainda tem em sua mente?! Não será fácil!! Mas eu sei que você pode!!!

Para isso, acrescente ao seu dicionário a palavra persistência!! Entenda que você não vai sair dessa do dia para a noite e, muitas vezes, não o fará sozinho! Mas se você aceitar começar todos os dias e recomeçar sempre que necessário, então você estará mais próximo do objetivo final.

Ao colocar a persistência, retire a vergonha!! Não tenha receio de falar sobre você! Não se sinta mal por buscar ajuda! Ninguém é imune às questões emocionais, uma vez que são as emoções que fazem de nós quem nós somos e que nos levam ao nosso objetivo final.

Qual objetivo final? Por agora, a sua melhora. Depois?! Até onde os seus sonhos puderem ir!!!

Deixe seu comentário


Recomendado para você

Sobre o Autor

Luisa Comar

Luisa Comar

Advogada por formação. Coach por vocação. Professora por missão. Escritora por paixão.

  • Estar-Bem-logo.png
  • alecrim1.png