Junte-se a mais de 5000 leitores inteligentes e receba a Edição Diária do Jornal Folha Regional no seu e-mail (é grátis)

Respeitamos sua privacidade. Você está 100% seguro! Após enviar, você precisará confirmar no seu e-mail a assinatura.

Cíntia Marchi Bicudo Colunistas

A melhor pele na melhor idade

Com o aumento da expectativa de vida, entender o que acontece com a pele no processo de envelhecimento é importante para protegermos o maior órgão do corpo.

A intensidade desse processo depende de fatores internos e externos. A própria passagem do tempo, que inclui variações hormonais, associada à constituição genética, hábitos alimentares, exposição ao sol ou doenças de outros órgãos contribuem para a modificação da pele. Dentre as principais alterações, citamos uma menor adesão entre as células, conferindo menor resistência a traumas e função de barreira diminuída. Há também menos colágeno, elastina e outras substâncias, em especial ácido hialurônico, repercutindo em flacidez, rugas e pele fina. A diminuição na taxa de renovação celular eleva o tempo de cicatrização das feridas, que pode chegar a duas ou três vezes mais do que o de uma pessoa jovem.

Diante de uma composição modificada, os cuidados também devem ser diferenciados, atendendo essa transformação de forma plena e garantindo a integridade do tegumento.

– Hidratação cutânea:

O ressecamento cutâneo leva a coceira, uma queixa muito comum nessa faixa etária. Além da diminuição da atividade das glândulas sebáceas e sudoríparas, a disfunção hormonal e também alterações da tireóide são causas de pele seca. Além de realizar exames específicos, a rotina diária deve incluir o uso de hidratantes, principalmente após o banho. Prefira texturas em cremes, que ajudam a hidratar e dar mais luminosidade à pele. Beber água também hidrata a pele, e na terceira idade tende-se a sentir menos sede; a dica é tomar água mesmo sem vontade, a não ser que haja alguma restrição hídrica.

– Controle da exposição solar:

A pele mais fina torna-se mais vulnerável às agressões da luz ultravioleta, incluindo o câncer de pele. Além disso, os raios solares aceleram o envelhecimento. Por isso, não descuide da proteção solar diária com o filtro.

– Ativos para a diminuir as rugas e a flacidez:

A redução progressiva das fibras de sustentação da pele a deixam enfraquecida e sem elasticidade, além de perder o tônus e o volume facial. Os cremes anti-idade e alguns tratamentos que estimulam o colágeno podem ajudar a minimizar esse efeito. Procure manter uma rotina de aplicação de produtos específicos para a pele madura.

– Atenção para manchas e lesões:

Com a pele mais vulnerável, várias lesões cutâneas podem surgir, desde manchas provocadas pelo sol, até erupções causadas por medicamentos. É importante sempre ser avaliado por um dermatologista.

O tempo não para. Assim, cuidar de nossa pele faz com que essa transformação seja gentil, a fim de alcançarmos uma aparência que satisfaça nosso espelho na melhor idade.

Deixe seu comentário