Assassino de Maria Letícia é condenado a 28 anos de prisão

Kevin Michael de Carvalho foi condenado pela morte da ex-namorada, em fevereiro deste ano, com aproximadamente 14 facadas.

Ontem (14), terminou por volta de 18h, o julgamento mais longo dos últimos anos, da Comarca de Votuporanga/SP. Em sessão presidida pelo juiz da 1ª Vara Criminal, Jorge Canil, terminou por condenar o julgado após mais de nove horas de trabalho, baseado na decisão do Tribunal do Júri que condenou-o, a cumprir 28 anos de prisão em regime fechado, Kevin Michael de Carvalho, de 20 anos, pelo assassinato de Maria Letícia Leal da Silva Tangoda, de 20 anos, sua ex-namorada, à época do crime.

O homicídio ocorreu no início da madrugada do dia 13 de fevereiro, em uma casa, na Rua dos Eucaliptos, no Bairro Paineiras. Maria Letícia foi morta com pelo menos 14 facadas desferidas por Kevin que, após cometer o crime foi até a Central de Flagrantes e se entregou espontaneamente, confessando o ato.

Na ocasião, ele ainda assumiu a responsabilidade sobre outro crime, a morte brutal do repositor de supermercados, Aldo de Oliveira Alves, de 30 anos, morto também a facadas enquanto se dirigia para o trabalho, em março de 2017, na área central de Votuporanga.

No tocante a está última confissão, Kevin voltou atrás logo depois e negou envolvimento, dando contornos finais a versão que deste então é mantida.

Ainda no julgamento, foram ouvidas seis testemunhas de acusação e quatro de defesa. O juiz Jorge Canil afirmou que foram encontrados mais de 30 lesões no corpo de Maria Letícia, e completou: “- Pairam suspeitas de que ele (Kevin), tenha matado outro homem por ciúmes. O réu simplesmente aniquilou a vida da pessoa que ele dizia amar. Não é assim que se ama. Amar também é renúncia, é permitir que a pessoa amada siga o seu rumo se a relação não lhe for mais conveniente.”

Em sua fala, Kevin afirmou diante do juiz: “- Matei por amor.”

O advogado de defesa, afirmou que vai recorrer da pena aplicada. Diante disso, o processo deverá ser revisado e o julgamento ainda vai acontecer.

Deste a data do assassinato, Kevin permaneceu preso na cadeia de Guarani D´Oeste/SP, onde deverá continuar até a conclusão do processo de julgamento.

Caso Aldo…

Kevin também é acusado pela morte de Aldo de Oliveira Alves, em março de 2017. Ele chegou a confessar o crime, mas durante o depoimento diante do júri, ontem, negou. Esse processo está em andamento.

Similar Posts

%d bloggers like this: