Amadurecimento

author
2 minutes, 22 seconds Read

Queridos leitores, a primeira parte da série sobre Gestão Estratégica foi encerrada com grande alegria e sucesso em nossa penúltima coluna, quando falamos sobre inovação. Agora, pelos próximos meses, falaremos um pouco mais sobre assuntos ligados ao autoconhecimento e à autogestão. Buscarei tratar de temas comuns do dia a dia, mas que sempre geram dificuldades em seus entendimentos. E, que uma vez debatidos e desmistificados, nos ajudarão a construir a vida e a carreira que desejamos construir.

Vamos começar falando sobre amadurecimento? Afinal, diz o politicamente correto que ser maduro é bom e necessário.

Amadurecer não é um processo fácil. A passagem das fases na vida de um indivíduo é um processo profundo e complexo. Alguns encontram maiores facilidades, porém, muitos sofrem com as transformações.

Não é para menos!! Quando procuramos pela palavra amadurecer no dicionário Aurélio, encontramos: “Tornar (-se) maduro, madurar.”Vamos combinar, se nem o dicionário consegue uma definição que nos ajude, fica claro que não se trata de uma questão de entender, mas de sentir. Muitas questões surgem: O que torna uma pessoa madura? O que vai definir se ela já passou pelo processo? Ou ainda, em algum momento paramos de amadurecer e nos encontramos seres acabados?

O que vocês acham??

Para mim, o processo de amadurecimento não considera quantos aniversários você fez, como alguns pensam. Não acho que idade seja o fator primordial para definir maturidade. Não é o tempo que vivemos que nos dá o título de maduros. Mas como aproveitamos as experiências vividas ao longo do caminho. Como disse Sartre: “O importante não é aquilo que fazem de nós, mas o que nós mesmos fazemos do que os outros fizeram de nós.” E você, o que está fazendo?

E eu te pergunto: O que você está fazendo com tudo o que a vida tem te ofertado? Como você está lidando com as dificuldades? Está amadurecendo? Ou simplesmente apodrecendo?

Sim, é uma pergunta difícil. Pressupõe a capacidade de olhar verdadeiramente ao modo como temos reagido à vida.

Espero que sua resposta tenha sido positiva e que você esteja orgulhoso da maneira como está vivendo. Caso não seja, não se preocupe!! Sempre é tempo de mudar e amadurecer, por mais que ambos os processos sejam delicados, os dois são possíveis!!!

Quanto a mim, sei que muitos poderiam querem saber a minha resposta, estou em construção, sigo me transformando. Ainda estou longe de onde quero chegar, mas gosto cada dia mais da pessoa que estou me tornando.

Se você quer continuar nessa jornada rumo ao amadurecimento, te espero na próxima coluna!

Luisa Comar – Advogada por formação. Coach por vocação. Professora por missão. Escritora por paixão.

Similar Posts

%d bloggers like this: