26ª Sessão Câmara é marcada por moção de repúdio ao ativismo pró-aborto e manifestação popular sobre desfavelamento do Matarazzo

author
3 minutes, 47 seconds Read

Prefeito garante a Folha Regional que nos próximos dias representantes do DNIT estarão em Votuporanga para analisar a área.

No expediente desta segunda-feira, 30 de julho de 2018, no Plenário Octávio Viscardi, na Câmara Municipal de Votuporanga/SP, a 26ª Sessão Ordinária foi marcada pela manifestação de moradores do Bairro Matarazzo, em que pediram uma solução rápida para o desfavelamento da área.

Na tribuna, o vereador Meidão elogiou o empenho do empresário e ex-vereador votuporanguense Matheus Rodero de Oliveira, para com o bem-estar social e indicou para ele recebesse o Título de Congratulação pela realização do Feijuca do Bem, que ocorreu em sua 2ª edição, em prol a Santa Casa local. Com a palavra, Matheus afirmou: “… as pessoas abraçaram a causa, as pessoas se demonstram cada vez mais unidas e engajadas pelo bem do povo.”

Na sequência, o edil Marcelo Coienca, falou sobre o desfavelamento do Bairro Matarazzo e cobrou um posicionamento do Poder Executivo, e afirmou: “- Não estou aqui ‘cornetando’ o prefeito, mas não gosto de coisas mornas. Não estou alfinetando ninguém, mas nós vereadores só estamos pedindo uma posição.” Em meio ao discurso, o vereador Chandelly Protetor engrossou o coro pela celeridade do posicionamento. Já o vereador Dr. Ali, ao pedir a palavra, afirmou que o maior problema nesse imbróglio está na Caixa Econômica Federal, e que todos os esforços estão sendo feitos para agilizar o processo. Enquanto isso na plateia do plenário, cerca de 30 cidadãos, entre mulheres, homens e crianças, manifestaram pedindo agilidade na resolução da situação.

Ainda sobre desfavelamento do Bairro Matarazzo, a Folha Regional entrou em contato com o Prefeito João Dado que adiantou e garantiu que nos próximos dias representantes do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), estará em Votuporanga para avaliar a área e assinar o convênio de forma definitiva que solucionará este problema.

Por sua vez na tribuna, o vereador Giba, por meio da indicação nº631/2018 pede a SAEV (Superintendência de Água e Esgoto de Votuporanga) que promova um levantamento do número de residências que possuam caixas d´água de Amianto, bem como estude a possibilidade de adquirir e substituir aquelas cujos munícipes forem pessoas carentes, uma vez que esse material é reconhecidamente cancerígeno e sua utilização foi proibida pelo Supremo Tribunal Federal. Em seguida, o vereador requereu a consignação do Voto de Congratulação aos organizadores do 1º Festival Automobilístico de Arrancadas de Votuporanga.

Como próximo inscrito Chandelly Protetor elogiou a diretoria da UNIFEV (Centro Universitário de Votuporanga) pela atuação de responsabilidade social que vem desenvolvendo em prol de entidades beneficentes da cidade. O vereador Emerson Pereira e o Presidente da Câmara de Vereadores Osmair Ferrari também endossaram a congratulação. Na sequência, o edil cobrou do Poder Executivo a falta de creches na cidade, e contou inclusive que foi procurado por duas mães reclamando da inexistência de vagas nas instituições de ensino.

Outro assunto que se tornou destaque no Plenário, foi a Moção de Repúdio contra o Ativismo Judicial pelo Aborto no STF (Supremo Tribunal Federal), encabeçada pelo PSOL (Partido Socialismo e Liberdade), tendo como representante o Deputado Federal Jean Wyllys. Chandelly Protetor afirmou ser contrário ao aborto; Daniel David classificou como “nojenta” a ação de um deputado que articula uma ação deste teor; Dr. Ali se aliou aos demais pares e chamou o ato de “excrescência”.

Nesta sessão ainda foi aprovada a emenda substitutiva nº 1 ao projeto de Lei Nº 136/2018 – de autoria do Vereador Antônio Carlos Francisco, no qual proíbe a execução de músicas improprias à respectiva faixa etária nos veículos coletivos utilizados para fins de diversão que transportem crianças ou adolescentes. Tendo como parágrafo único: Consideram-se músicas improprias, para os fins desta lei, aquelas cujo conteúdo das letras demonstre: Discriminação e preconceito de qualquer espécie; expressões de cunho sexual, pornográfico ou erótico.

Aos infratores, será aplicada multa no valor de cem unidades fiscais do Município, sendo este valor dobrado em caso de reincidência.

Aprovados ainda projetos de Lei:

*Nº 150/2018: Que abre Credito Adicional Especial no valor de R$ 458.500,00;

*Nº 151/2018: Que abre Crédito Adicional Suplementar no valor de R$ 204.000,00;

*Nº 152/2018: Que abre Crédito Adicional Suplementar no valor de R$ 851.500,00.

Similar Posts

%d bloggers like this: