Jovens com síndrome de Down fazem curso de culinária em Rio Preto | Folha Regional
Connect with us

Folha Região

Jovens com síndrome de Down fazem curso de culinária em Rio Preto

Alunos aprendem a fazer pizza, macarrão e hambúrguer. Além da interação social, eles aprendem uma profissão para o futuro.

Jovens com síndrome de Down estão aprendendo em um curso de culinária em São José do Rio Preto (SP) a ter mais independência, além de uma qualificação profissional. Entre uma aula de como fazer hambúrguer, pizza ou macarrão, eles aprendem também que podem conquistar tudo o que querem.

O curso é de graça e faz parte de um projeto social inspirado em um outro projeto que existe em São Paulo, chamado “Chefes Especiais”. A ideia foi trazida para o interior pela empresária Myrcieli Marconatto. Ela é mãe do pequeno Heitor, de 3 anos, que tem síndrome de Down.

“Quando ele tinha alguns meses visitei uma casa em São Paulo, onde só trabalham pessoas com síndrome de Down e fui muito bem atendida. Quando a gente vê pessoas com Down trabalhando são para cumprir cota, não é capacitação. Fui tão bem atendida no lugar que eu fiquei encantada. Tive o desejo de isso acontecer em Rio Preto”, afirma.

PUBLICIDADE

Ela buscou durante um tempo ajuda para implantar o projeto na cidade e encontrou ajuda no chef de cozinha Kleber Lemechewsk, que adotou o projeto. “A didática não mudou em nada, eles aprendem muito rápido. É gratificante e renova. Já estou pensando lá na frente, quando terminar o curso, vou sentir saudade deles a gente se diverte mesmo e eles aprendem muito. Isso é importante para eles”, diz.

Em uma das aulas, por exemplo, os 12 alunos da turma aprenderam a fazer hambúrguer, desde a carne preparada de forma caseira e artesanal até aos molhos e pães e a montagem do sanduíche. “Gosto muito de cozinhar e eu adoro pizza, hambúrgueres, macarrão e salada”, afirma a aluna Amanda Santana Azevedo.

Quem está aprendendo já faz planos para usar os dotes culinários no futuro, como Gabriela Martins. “Acho maravilhoso aprender a cozinhar no futuro para meus filhos, meu marido, para a minha mãe. É uma experiência única”, diz.

Enquanto eles se divertem, as mamães ficam do lado acompanhando toda a aula. Para elas, ver os filhos seguindo a vida e superando desafios é uma conquista.

“É uma grande oportunidade porque mostram que eles são capazes como os outros, precisam apenas de uma atenção diferenciada, mas com estímulos eles vão longe”, afirma Lilian Martins de Moura, mãe da Gabriela.

Fonte: G1

PUBLICIDADE

Deixe seu comentário

PUBLICIDADE

Publicidade

Folha Região

Homem morre após carro capotar em vicinal de Valentim Gentil

Um homem de 29 anos morreu após o carro em que estava capotar na Vicinal Marcelino Gomes, em Valentim Gentil (SP), na manhã deste domingo (17).

De acordo com a Polícia Militar, a motorista do carro afirmou que perdeu o controle da direção ao tentar desviar de uma moto e o veículo capotou.

O Corpo de Bombeiros foi acionado ao local do acidente. O passageiro não resistiu aos ferimentos e morreu.

PUBLICIDADE

Ainda segundo a PM, a condutora não se machucou. Ela foi submetida ao teste do bafômetro e o resultado deu negativo.

Fonte: G1

 

Deixe seu comentário

PUBLICIDADE

Continue Lendo

Folha Região

Moradores colocam árvore de Natal iluminada dentro de buraco para cobrar conserto em rua de Fernandópolis

Insatisfeitos com a qualidade do asfalto, moradores do bairro Parque Universitário, em Fernandópolis (SP), colocaram uma árvore de Natal em um buraco aberto na rua Conceição Rodrigues Ribeiro.

Ao G1, um morador afirmou que a árvore, que tem até iluminação, foi colocada por um vizinho como forma de protesto para que a prefeitura realize o conserto do buraco que está aberto há meses.

Além do buraco que está sinalizado com a árvore de Natal, o morador também alega que existem outros na mesma rua e que a situação traz transtornos.

PUBLICIDADE

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura de Fernandópolis e ainda aguarda retorno sobre a situação.

Fonte: G1

Deixe seu comentário

PUBLICIDADE

Continue Lendo

Folha Região

Alunos da escola ‘Koei Arakaki’ doam 239 litros de leite para a Santa Casa de Fernandópolis

Iniciativa da escola teve grande envolvimento dos estudantes

 

Os alunos da Emef “Koei Arakaki” deram um grande exemplo de solidariedade ao arrecadarem 239 litros de leite para doação à Santa Casa de Fernandópolis. A entrega das caixas aconteceu na manhã de terça-feira, 05, no pátio da escola.                                                                             

A ideia partiu da escola, que realizou uma gincana no mês das crianças, no dia 18 de outubro, e uma das atividades propostas foi uma ação solidária com arrecadação de leite para o hospital da cidade.

PUBLICIDADE

A direção da Emef “Koei Arakaki” destaca que foi grande o entusiasmo das crianças ao longo do período de arrecadação. Esta foi a primeira iniciativa do tipo ao longo do ano de 2019, a intenção foi chamar a atenção das crianças para a importância do hospital público de Fernandópolis e também estimular o espírito de solidariedade.

“Nós dividimos a escola em dois grupos para a gincana, com a equipe amarela e a azul, sendo a amarela a vencedora. Porém, todos ganharam, porque o maior aprendizado de tudo isso foi ver o interesse de todos em ajudar ao próximo”, destaca a direção da escola.

Deixe seu comentário

PUBLICIDADE

Continue Lendo

POPULARES